Utilize este identificador para referenciar este registo: https://recil.grupolusofona.pt/handle/10437/9623
Título: Diferenças entre os hábitos alimentares e a imagem corporal pré- e pós-manipulação de expectativas em aulas de fitness
Autores: Carraça, Eliana Cristina Veiga, orient.
Panão, Inês Correia
Palavras-chave: MESTRADO EM EXERCÍCIO E BEM-ESTAR
DESPORTO
EDUCAÇÃO FÍSICA
EXERCÍCIO FÍSICO
MOTIVAÇÃO
IMAGEM CORPORAL
HÁBITOS ALIMENTARES
SPORT
PHYSICAL EDUCATION
PHYSICAL EXERCISE
MOTIVATION
BODY IMAGE
EATING HABITS
Data: 2018
Resumo: Objetivo: O presente trabalho teve como objetivo compreender o impacto da motivação para o exercício na imagem corporal e nos hábitos alimentares. Pretendeu também verificar a influencia da manipulação de expetativas nestas variáveis. Método: Numa primeira fase foi elaborada uma revisão sistemática de literatura sobre os efeitos das motivações para o exercício na imagem corporal e nos hábitos alimentares. A pesquisa foi realizada nas bases de dados PubMed, SPORTDiscus e PsycINFO, e teve como referência o modelo PICO. Na segunda parte foi realizado um ensaio experimental controlado com 44 participantes. A imagem corporal de estado foi avaliada através da Body Image State Scale e os hábitos alimentares através de um diário alimentar 24h. Para realizar a analise estatística foram utilizados Testes T para amostras emparelhadas e para amostras independentes. Resultados: Na revisão sistemática de literatura foram encontrados 26 artigos, maioritariamente observacionais. Motivações mais autónomas para o exercício mostraram-se associadas a uma imagem corporal positiva e a hábitos alimentares saudáveis, enquanto que a prática de exercício por razões relacionadas com a aparência e outras motivações controladas mostrou-se associada a uma imagem corporal negativa e comportamentos de compensação e compulsão alimentar. No estudo empírico, a imagem corporal pré-pós manipulação de expetativas só se alterou no grupo body pump, tendo os valores sido mais baixos no final da manipulação. A ingestão alimentar também só se alterou neste grupo, tendo a ingestão de hidratos de carbono reduzido após intervenção. Conclusão: A prática de exercício físico de forma autónoma encontra-se relacionada com o desenvolvimento de uma imagem corporal positiva e hábitos alimentares saudáveis, contribuindo para a manutenção destas ações a longo prazo, e ainda mais para o bem-estar físico e mental do indivíduo. Sobre as diferenças nos hábitos alimentares e na imagem corporal pré- e pós-manipulação de expectativas em praticantes recreativos de aulas de body balance e body pump não foram encontradas diferenças significativas na ingestão alimentar em ambos os grupos e na perceção da imagem corporal no grupo de body balance. Mais estudos serão necessários para aprofundar os resultados.
Purpose: The present assignment’s purpose was to understand the impact of exercise motivation on body image and food habits. It was also intended to evaluate the influence of the mindset manipulation on those variables. Method: In a primary stage, a systematic literature review was elaborated regarding the influence of exercise motivations on body image and food habits. The research was conducted on the PubMed, SPORTDiscus and PsyciNFO databases, with the point of reference being the PICO model. In a secondary stage, a controlled experimental trial was conducted with a sample consisting of 44 participants. The body image was evaluated through the Body Image State Scale and the food habits through a 24h food diary. Statistical analysis was conducted through T tests for paired samples and independent samples. Results: In the systematic literature review, we uncovered 26 studies, mostly observational studies. Autonomous motivations were associated a positive body image and healthy food habits, while the practice of exercise with the purpose of appearance or with a controlled motivation was associated with negative body image and compensatory behaviors and binge eating. In the empirical study, the body image pré-post mindset manipulation only varied on the body pump group. The values were lower after the mindset manipulation. The food intake was only different in this group, with reduced carbohydrate intake following intervention. Conclusion: The practice of exercise autonomously was associated with the development of a positive body image and healthy food habits. Contributing to the maintenance of these actions in the future, and even more to the physical and mental well-being of the individual, Regarding the differences of food intake and body image pré-post mindset manipulation in body balance and body pump practitioners, no significant differences were found regarding the food intake in bought groups, and on body image on the body balance group. More studies are necessary to investigate this issue.
Descrição: Orientação: Eliana Cristina Veiga Carraça
URI: http://hdl.handle.net/10437/9623
Aparece nas colecções:BIBLIOTECA - Dissertações de Mestrado
Mestrado em Exercício e Bem-Estar

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TESE FINAL (2).pdfDissertação de Mestrado714.52 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.