Utilize este identificador para referenciar este registo: https://recil.grupolusofona.pt/handle/10437/9595
Título: União Europeia: em busca de uma estratégia integral?
Autores: Macedo, Paulo
Palavras-chave: CIÊNCIA POLÍTICA
ESTRATÉGIA
POLÍTICA EUROPEIA DE SEGURANÇA E DEFESA
POLITICAL SCIENCE
STRATEGY
COMMON SECURITY AND DEFENCE POLICY
Data: 2015
Editora: Edições Universitárias Lusófonas
Resumo: Desde 1999 que a União Europeia, no que se relaciona com a segurança e a defesa, se debate com termos e conceitos diversos, cria comités e estruturas de carácter operacional de forma ad-hoc, sem que exista uma linha condutora objectiva que permita gerar e operacionalizar meios para atingir os objectivos antecipadamente definidos. Tal parece ser resultado da inexistência de uma estratégia integral europeia. Iniciamos este artigo com a demonstração teórica de que os objectivos políticos é que guiam a formulação estratégica, para prosseguirmos com uma análise de carácter descritivo do actual processo estratégico europeu. A questão primária a que este artigo visa responder é saber a estratégia europeia de segurança e defesa é, ou pode ser, considerada integral ou se é uma estratégia geral, demonstrando a eventual inversão do processo de formulação estratégico ao nível europeu. Em segundo lugar, procurar-se-á avaliar da influência de dois factores fundamentais - processo de decisão política e cultura estratégica - que possam ter provocado aquela inversão ou impeçam um processo de formulação estratégico doutrinalmente correcto, i.e. top-down. Por último, concluiremos com uma breve apreciação sobre o processo de decisão política na União Europeia.
Since 1999 in what relates with security and defence the European Union uses several concepts and words, creates committees and operational structures without an objective line of conduct that could allow generation of means to achieve the predefined ends. This is a possible demonstration of a lack of a European general strategy. We start this article with the theoretical demonstration that is the political ends which drive the strategy making; then in a descriptive way we analyse, the actual European strategic process. The primary question we aim to answer is to know if the European Strategy of Security and Defence is, or can be, a general strategy showing the actual inversion of the strategy making at European level. Second, we will evaluate the influence of two decisive factors – political decision-making and strategic culture – that could have provoked that inversion or donot allow a correct strategic making process, i.e. from top-down. Lastly we conclude with a short evaluation of the European political decision-making process.
Descrição: Respublica: revista lusófona de ciência política, segurança e relações internacionais
URI: http://hdl.handle.net/10437/9595
ISSN: 1645-8931
Aparece nas colecções:ResPublica : Revista Lusófona de Ciência Política, Segurança e Relações Internacionais nº 15 (2015)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
União Europeia.pdfArtigo126.35 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.