Utilize este identificador para referenciar este registo: https://recil.grupolusofona.pt/handle/10437/9496
Título: Qualidade da relação professor-criança: do indivíduo ao contexto
Autores: Baptista, Joana Isabel Soares, orient.
Sousa, Carla Verdial de
Palavras-chave: MESTRADO EM PSICOLOGIA CLÍNICA E DA SAÚDE
PSICOLOGIA
RELAÇÃO PROFESSOR-ALUNO
COMPORTAMENTO
VINCULAÇÃO
INTERNALIZAÇÃO
EXTERNALIZAÇÃO
PSYCHOLOGY
TEACHER-STUDENT RELATIONSHIP
BEHAVIOUR
ATTACHMENT
INTERNALIZATION
EXTERNALIZATION
Data: 2013
Resumo: O presente estudo teve como principal objetivo avaliar diferenças na qualidade da relação professor-aluno em crianças em idade escolar com problemas e sem problemas de ajustamento psicológico, incluindo problemas de internalização e de externalização. Participaram neste estudo trinta e duas crianças. Dezasseis crianças identificadas pela mãe e/ou pai como tendo problemas de internalização/externalização (Grupo 1) e, dezasseis crianças classificadas por ambos os progenitores como não tendo problemas de ajustamento significativos (Grupo 2). As crianças do Grupo 1 tinham, idade mínima de 8 anos e máxima de 10 anos, sendo 4 raparigas e 12 rapazes. As crianças do Grupo 2 tinham idade mínima de 7 anos e máxima de 10 anos. Quanto ao género 11 eram raparigas e 5 rapazes. Ambos os grupos frequentavam o 2º, 3º e 4º ano de escolaridade. Na investigação empírica foram utilizados diversos instrumentos de avaliação quantitativa, com aplicação de ajustados questionários e provas aos vários agentes envolvidos no estudo (crianças, suas famílias e respetivos professores), no sentido de dar resposta às questões formuladas. Os resultados gerais associaram à qualidade da relação professor-criança variáveis como, a idade, os anos de docência, a situação profissional e a formação académica do professor. Complementarmente verificou-se também uma associação significativa com o género da criança.
The present study aimed to evaluate differences in the quality of teacher-student relationship in school-age children with and without problems of psychological adjustment problems, including internalizing problems and externalizing. Participated in this study thirty-two children. Sixteen children identified by the mother and / or father as having trouble internalizing / externalizing (Group 1) and sixteen children classified by both parents as having no significant adjustment problems (Group 2). Children in group 1 had minimum age of 8 years and a maximum of 10 years, 4 girls and 12 boys. Children in group 2 had a minimum age of 7 years and maximum 10 years. As for gender were 11 girls and 5 boys. Both groups attended the 2nd, 3rd and 4th grade. In empirical research were used various instruments of quantitative evaluation with the application of questionnaires and tests adjusted to the various agents involved in the study (children, their families and their respective teachers) in order to respond to questions. The overall results associated to the quality of teacher- child variables such as age, years of teaching, the professional and academic teacher. In addition there was also a significant association with the gender of the child.
Descrição: Orientação: Joana Baptista
URI: http://hdl.handle.net/10437/9496
Aparece nas colecções:BIBLIOTECA - Dissertações de Mestrado
Mestrado Em Psicologia Clínica e da Saúde

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Carla Verdial de Sousa.pdfDissertação de Mestrado571.21 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.