Utilize este identificador para referenciar este registo: https://recil.grupolusofona.pt/handle/10437/9159
Título: Proposta de escalas breves de avaliação gerontológica : estudo preliminar de adaptação à população portuguesa
Autores: Santos, Pedro Manuel Carvalho Machado dos, orient.
Alexandre, Nina Gabriela Costa
Palavras-chave: MESTRADO EM PSICOLOGIA CLÍNICA E DA SAÚDE
PSICOLOGIA
PSICOLOGIA CLÍNICA
DEPRESSÃO
PERSONALIDADE
AVALIAÇÃO
DÉFICE COGNITIVO
PSYCHOLOGY
CLINICAL PSYCHOLOGY
DEPRESSION
PERSONALITY
EVALUATION
COGNITIVE DEFICIT
Data: 2015
Resumo: Introdução: A população mais velha apresenta cada vez mais exigências que os profissionais de saúde e investigadores não podem ignorar, nesse sentido a avaliação psicogerontológica abrangendo domínios como défice cognitivo ligeiro, depressão e personalidade realçando a sua importância na realização de um diagnóstico mais rigoroso e preponderante na intervenção clínica. O uso de testes mais curtos do que até então existentes, é considerado uma via para uma avaliação eficaz que pode diminuir custos associados a doenças e otimizar o tempo de consulta. Objetivos: O principal objetivo é avaliar as qualidades psicométricas de testes breves de avaliação gerontológica em contexto comunitário. Metodologia: O estudo é feito com residentes no distrito do Porto, acima dos 65 anos de idade. As dimensões estudadas e respetivos testes usados foram: Cognição- Mini Exame do Estado Mental (MMSE) e Quick Mild Cognitive Impairment (Qmci); Depressão- Escala de Depressão Geriátrica (30-item Geriatric Depression Scale, GDS) e AB Clinician Depression Screen (ABCDS); Personalidade - NEO Five-Factor Inventory 20 (NEO-FFI 20) e Big Five Inventory 10-item (BFI-10). Resultados: avaliados 50 participantes, com idade compreendida entre os 65 e 92 anos, e escolaridade média de quatro anos. Cerca de 26% foram identificados com défice cognitivo ligeiro pela escala QMCI. A escala ABCDS identificou 14% da amostra tem 90% de probabilidade de sofrer de depressão. Não existem diferenças significativas entre o desemprenho cognitivo e depressão. O domínio neuroticismo apresentou um valor predominante no grupo identificado com défice cognitivo ligeiro em relação ao domínio extroversão, mas em ambos não existiram diferenças significativas. O domínio extroversão correlaciona-se negativamente com a depressão. Quanto à consistência interna as escalas QMCI (α= 0,71) e BFI (α= 0,65) com valores considerados aceitáveis, a escala ABCDS (α=0,14) um coeficiente extremamente baixo e sem validade empírica.
Introduction: The increase of the specific demands in elderly age is a phenomena that professionals and researchers can not ignore, so the clinical gerontology can covering areas such as mild cognitive impairment, depression and personality in order to achieve a more accurate diagnosis and overweight in medical intervention. The use of short cognitive screens help improve diagnostic efficiency, optimize the limited in clinical practice and reduce costs associated with diseases. Aim: The main goal of the research is to assess the psychometric properties of shorter versions, targeting risk or poor outcome-related areas in psychogeriatric population in comunity. Methods: A community sample aged 65 years and more was studied in Oporto district. Dimensions assessed and instruments selected were as follows: cognition - Mini-mental State Examination (MMSE) and Quick Mild Cognitive Impairment (Qmci); depression - 30-item Geriatric Depression Scale (GDS) and AB Clinician Depression Screen (ABCDS); and personality - NEO Five- Factor Inventory 20 (NEO-FFI 20) and Big Five Inventory 10-item version (BFI-10). Results: evaluated 50 participants, aged between 65 and 92 years and educational attainment of four years. Approximately 26% were identified with mild cognitive impairment by QMCI scale. The scale ABCDS identified 14% of the sample has a 90% probability of suffering from depression. There are no significant differences between cognitive desemprenho and depression. Neuroticism domain had a predominant value in the group identified with mild cognitive impairment in relation to extroversion domain, but in both there were no significant differences. The extroversion domain is negatively correlated with depression. The internal consistency of the QMCI scales (α = 0.71) and BFI (α = 0.65) with values considered acceptable, the ABCDS scale (α = 0.14) and an extremely low coefficient without empirical validity.
Descrição: Orientação: Pedro Machado dos Santos
URI: http://hdl.handle.net/10437/9159
Aparece nas colecções:BIBLIOTECA - Dissertações de Mestrado
Mestrado Em Psicologia Clínica e da Saúde

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Temporario.pdfDissertação de Mestrado12.34 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.