Utilize este identificador para referenciar este registo: https://recil.grupolusofona.pt/handle/10437/9017
Título: Design Knock-Off e o fast fashion : um paradigma legalizado?
Autores: Varela, Miguel Nuno Abreu, orient.
Gonçalves, Ana Isabel de Jesus
Palavras-chave: MESTRADO EM CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, MARKETING E PUBLICIDADE
COMUNICAÇÃO
MODA
INDÚSTRIA DA MODA
DESIGN INDUSTRIAL
GESTÃO DE MARCAS
PROPRIEDADE INTELECTUAL
INOVAÇÃO
COMMUNICATION
FASHION
FASHION INDUSTRY
INDUSTRIAL DESIGN
BRAND MANAGEMENT
INTELLECTUAL PROPERTY
INNOVATION
Data: 2017
Resumo: Com a presente dissertação pretendeu-se indagar quais são os agentes mais lesados com as práticas de ‘knock-off’ na indústria de moda, a que marcas de moda estas práticas são mais associadas, se serão elas que orientam, ou pelo contrário, subvertem a inovação e, por fim, se os direitos de Propriedade Intelectual mostram-se suficientes para conferir uma proteção holística e internacional ao design de moda. Optou-se por um método de investigação qualitativo, nomeadamente uma entrevista submetida a três indivíduos com uma relação direta com a área de interesse, onde se procurou aprofundar o fenómeno estudado ao aliar a experiência e o conhecimento dos entrevistados com o referencial teórico analisado. Os resultados demonstram que são os novos designers o mais prejudicados com as práticas de ‘knock-off’ e que estas surgem, regularmente, associadas às marcas de fast fashion. A salvaguarda do design de moda mostra-se difícil, desde logo pela falta de previsão específica no ordenamento jurídico português e pela incongruência nos diversos sistemas e ordenamentos jurídicos. Esta dificuldade assume uma maior particularidade relativamente ao fenómeno dos ‘knock-offs’, cada vez mais frequentes. Os efeitos destas práticas na inovação não são consensuais, embora se possa crer que afetem o ciclo natural da indústria de moda.
The aim of this dissertation is to inquire which agents are most harmed by the knock-offs in the fashion industry, what fashion brands are most associated with these practices, if they are the responsible ones for guiding the innovation, and if Intellectual Property rights are adequate to protect fashion design in a holistically and internacionally manner. It has been chosen a qualitative research method, namely an interview submitted to three individuals with a direct relation to the area of interest. The objetive was to deepen the studied phenomenon by combining the experience and knowledge of the interviewees with the theoretical framework analyzed. The findings demonstrate that new designers are the most affected by knock-off practices which are in turn regularly associated with fast fashion brands. The legal protection of fashion design has proven to be difficult due the lack of a specific previson in the Portuguese legal system and the incongruity in the different legal systems. This lack of legal protection shows to be more particular in the case of knock-offs which are increasingly frequent. The effects of these practices on innovation are not consensual although they may be thought to affect the natural cycle of the fashion industry.
Descrição: Orientação: Miguel Nuno Vieira de Carvalho d’Abreu Varela
URI: http://hdl.handle.net/10437/9017
Aparece nas colecções:BIBLIOTECA - Dissertações de Mestrado
Mestrado em Ciências da Comunicação, Marketing e Publicidade

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Design Knock-off e o Fast Fashion - Um Paradigma Legalizado.pdfDissertação de Mestrado3.82 MBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.