Utilize este identificador para referenciar este registo: https://recil.grupolusofona.pt/handle/10437/8881
Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorRodrigues, Luís Monteiro, orient.
dc.contributor.authorCastanho, Vasco António Pinto
dc.date.accessioned2018-07-11T14:42:24Z
dc.date.available2018-07-11T14:42:24Z
dc.date.issued2018
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10437/8881
dc.descriptionOrientação: Luís Monteiro Rodrigues ; co-orientação: Maria Madalena Pereirapt
dc.description.abstractVárias epidemias assolaram o mundo ao longo do século XIX. Doenças como a cólera, a tuberculose, a peste e a febre amarela infetaram populações e foram a causa de morte de milhares de pessoas. A falta de conhecimento científico sobre as doenças, aliado à incapacidade de obter e transmitir informação sobre as mesmas, de forma clara e célere, permitiram que os surtos atingissem uma escala mundial. Atualmente, existe uma melhor compreensão das doenças, fruto da evolução dos campos da medicina e das ciências. Há também um maior número de meios de comunicação, que permitem abranger uma maior faixa da população, possibilitando uma grande partilha de informação. Apesar das evoluções ocorridas, a possibilidade de ocorrência de surtos epidemiológicos ainda é uma realidade. Um dos exemplos mais recentes, foi a epidemia do vírus ébola ocorrida na África Ocidental, entre 2014 e 2016. O presente trabalho pretende demonstrar que o melhor acesso a informação credível em conjunto com melhores estratégias implementadas no terreno para prevenção, ou se necessário, para o controlo e tratamento dos surtos epidemiológicos, permitiu uma maior contenção dos mesmos e a redução do número de casos e vitimas mortais.pt
dc.description.abstractSeveral epidemics ravaged the world throughout the nineteenth century. Diseases such as cholera, tuberculosis, plague and yellow fever have infected people and caused thousands of people to die. Lack of scientific knowledge about diseases, together with the inability to obtain and transmit information about them, clearly and swiftly, allowed outbreaks to reach a global scale. Nowadays, there is a better understanding of diseases as a result of the evolution of the fields of medicine and science. There is also a greater number of means of communication, which allow to cover a greater range of the population, allowing a great information sharing. Despite the evolutions, the possibility of occurrence of epidemiological outbreaks is still a reality. One of the most recent examples was the epidemic of the Ebola virus in West Africa between 2014 and 2016. The present work intends to demonstrate that better access to credible information together with better strategies implemented in the field for prevention or, if necessary, for the control and treatment of epidemiological outbreaks, allowed a greater containment of the same and the reduction of the number of cases and mortal victims.en
dc.formatapplication/pdf
dc.language.isoporpt
dc.rightsopenAccess
dc.subjectMESTRADO INTEGRADO EM CIÊNCIAS FARMACÊUTICASpt
dc.subjectCIÊNCIAS FARMACÊUTICASpt
dc.subjectEPIDEMIASpt
dc.subjectSAÚDE PÚBLICApt
dc.subjectCOMUNICAÇÃO EM SAÚDEpt
dc.subjectVÍRUS ÉBOLApt
dc.subjectPHARMACEUTICAL SCIENCESen
dc.subjectEPIDEMICSen
dc.subjectPUBLIC HEALTHen
dc.subjectHEALTH COMMUNICATIONen
dc.subjectEBOLA VIRUSen
dc.titleSurtos epidémicos: a evolução da comunicação ao longo dos tempospt
dc.typemasterThesispt
dc.identifier.tid201950367
Aparece nas colecções:BIBLIOTECA - Dissertações de Mestrado
Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Surtos Epidémicos. A Evolução da Comunicação ao Longo do Tempo.pdfDissertação de mestrado445.46 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.