Utilize este identificador para referenciar este registo: https://recil.grupolusofona.pt/handle/10437/8639
Título: Impacto do capital humano e da inovação no crescimento económico de Portugal : estudo empírico através de modelos de equações estruturais
Autores: Costa, António Augusto Teixeira da, orient.
Rosário, Cátia Susana Bento do
Palavras-chave: MESTRADO EM GESTÃO DE EMPRESAS
GESTÃO DE EMPRESAS
CAPITAL HUMANO
INOVAÇÃO
CRESCIMENTO ECONÓMICO
ESTUDOS EMPÍRICOS
EQUAÇÕES ESTRUTURAIS
BUSINESS MANAGEMENT
HUMAN CAPITAL
INNOVATION
ECONOMIC GROWTH
EMPIRICAL STUDIES
STRUCTURAL EQUATIONS
PORTUGAL
PORTUGAL
GESTÃO
MANAGEMENT
Data: 2017
Resumo: O capital humano e a inovação são determinantes para o crescimento económico dos países e na era da economia do conhecimento o reconhecimento da sua importância é consensual. Não obstante da existência de um vasto conjunto de estudos sobre o papel destes fatores na economia, considera-se pertinente estudar o impacto direto que o capital humano apresenta no crescimento económico, bem como o seu impacto indireto através dos resultados da inovação. Recorrendo à análise de Modelos de Equações Estruturais (MEE) é possível estabelecer relações diretas entre variáveis que compõem o capital humano (diplomados por área de formação superior) e o crescimento económico (PIB per capita). Adicionalmente, incluem-se os outputs da inovação, analisados através dos registos de propriedade industrial (designs, patentes e marcas). A inclusão destes outputs assume um papel mediador, permitindo analisar o impacto do capital humano através da inovação. Este estudo foi aplicado a Portugal no período de 2000 a 2015 e os resultados sugerem que, em termos gerais, o capital humano tem um efeito direto positivo no PIB per capita. Esta conclusão foi obtida através da análise do MEE global que considera o capital humano como variável latente resultante das diversas áreas de formação superior. Neste modelo, verificou-se ainda que os impactos indiretos do capital humano, mediados pelos outputs da inovação, apesar de apresentarem coeficientes positivos, não são estatisticamente significativos, não sendo possível concluir, em termos globais, sobre o seu efeito indireto no crescimento económico. Nos MEE específicos para cada área de formação, verificou-se que as formações em Artes e Humanidades; Ciências, Matemática e Informática; Engenharia, Indústria e Construção; Saúde e Proteção social e Serviços, apresentam um impacto direto positivo no PIB per capita, ou seja, contribuem positivamente para o crescimento económico do país. Quanto á formação em Educação há a referir que o seu efeito no PIB per capita é negativo e relativamente à formação em Agricultura, Silvicultura, Pescas e Ciências veterinárias, bem como a formação em Ciências Sociais, Comércio e Direito, os resultados não são estatisticamente significativos, não sendo assim possível concluir sobre o seu impacto no crescimento económico. Quanto ao efeito indireto das diferentes áreas de formação no crescimento económico mediado pelos resultados da inovação, as diferenças são substanciais, verificando-se que a formação em Ciências Sociais, Comércio e Direito é a única área que apresenta resultados positivos através de todos os tipos de registos de propriedade industrial. O MEE relativo à formação em Artes e Humanidades apresenta um efeito indireto positivo quando mediado pelos registos de designs e marcas, enquanto que o modelo relativo à formação em Saúde e Proteção social só apresenta efeito indireto positivo através dos registos de designs. No que concerne à formação em Ciências, Matemática e Informática, bem como à formação em Serviços, os respetivos MEE específicos revelam que apenas o efeito indireto mediado pelos registos de marcas apresenta um contributo indireto positivo e estatisticamente significativo no PIB per capita. Os resultados relativos ás diferentes áreas de formação superior sugerem assim a existência de um certo grau de dificuldade em obter resultados bem-sucedidos, dado que o efeito mediador é significativamente reduzido. Deste modo, identifica-se a necessidade de adequar a formação superior, bem como os esforços efetuados, com vista a alcançar resultados que promovam a criação de valor.
Human capital and innovation are decisive for the economic growth of countries and in the era of the knowledge economy the recognition of their importance is consensual. Despite the existence of many studies on the role of these factors in the economy, it is considered relevant to study the direct impact that human capital has on economic growth, as well as its indirect impact through the results of innovation. Through the analysis of Structural Equation Model (SEM), it is possible to establish direct relations between human capital variables (graduated by area of higher education) and economic growth (GDP per capita). In addition, innovation outputs are analysed through in-dustrial property registries (designs, patents and trademarks). The inclusion of these outputs has a mediating role, allowing to analyse the impact of human capital through innovation. This study was applied to Portugal from 2000 to 2015 and the results suggest that human capital has a positive effect on GDP per capita. This conclusion was obtained through the analysis of the global SEM that considers human capital as a latent variable resulting from several areas of higher education. In this model, it was also verified that the indirect impacts of human capital, mediated by the innovation outputs, despite having positive coefficients, are not statistically significant and it is not possible to conclude its indirect effect on economic growth. In the specific SEM for each area of higher education, the formation in Arts and Humanities; Science, Mathematics and Informatics; Engineering, Industry and Construction; Health and Social Protection and Services, have a positive direct impact on GDP per capita, that is, contribute positively to the economic growth of the country. As for training in Education, its effect on GDP per capita is negative and in relation to higher education in Agriculture, Forestry, Fisheries and Veterinary Sciences, as well as higher education in Social Sciences, Commerce and Law, the results are not statistically significant, and it is not possible to conclude on its impact on economic growth. As for the indirect effect of the different areas of higher education on economic growth, mediated by the results of innovation, the differences are substantial, and it is verified that higher education in Social Sciences, Commerce and Law is the only area that presents positive results through all types of industrial property registrations.The SEM related to Arts and Humanities has a positive indirect effect when mediated by design and trademark registrations, while the higher education in Health and Social Protection only has a positive indirect effect through design registrations. About to education in Science, Math and Computer Science, as well as education in services, their specific SEMs show that only the indirect effect mediated by trademark registrations has an indirect positive and statistically significant contribution to GDP per capita. The results for the different areas of higher education suggest a certain degree of difficulty in achieving successful results, since the mediating effect is significantly reduced. In this way, the need to adapt higher education, as well as the efforts made, is identified to achieve results that promote the creation of value.
Descrição: Orientação: António Augusto Costa ; co-orientação: Ana Lorga da Silva
URI: http://hdl.handle.net/10437/8639
Aparece nas colecções:BIBLIOTECA - Dissertações de Mestrado
Mestrado em Gestão de Empresas

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_Cátia Rosário.pdfDissertação de Mestrado2.47 MBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.