Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10437/7634
Título: 6. Estética, simbólica e esoterismo
Autores: Cavalcante, Francisco de Assis
Amorim, José Carlos de Abreu
Moraes, Suelma
Mendia, Fabio
Jimenez, Rócio Sola
Segundo, João
Ferré, Pere Sanches
Palavras-chave: RELIGION
ART
WESTERN ESOTERICISM
AESTHETICS
SYMBOLISM
PHILOSOPHY
HISTORY
RELIGIÃO
ARTE
ESOTERISMO OCIDENTAL
ESTÉTICA
SIMBOLISMO
FILOSOFIA
HISTÓRIA
Data:  16
Resumo: As manifestações simbólicas e imagéticas que têm um amplo uso no ocidente e ao mesmo tempo foram rejeitadas, utilizam-se de uma larga morfologia, símbolos, sintemas, signos, ícones, emblemas, os mesmos fornecem significação para a construção da realidade que o homem apreende a partir do século XV. Haja vista, que há uma ampla divulgação de tratados alquímicos, cabalistas, herméticos, movimento este que alcança no século XVIII uma barreira impávida do racionalismo. Desta maneira, temos aqui uma ampla e difusa produção imagética, cuja a permanência de indicadores estéticos nos permite evocar uma estetização nestes trabalhos, a partir das imagens evocadas e ilustradas que nos remetem à conceitos abstratos e alegóricos dos textos, cuja a análise dos mesmos, nos permite inseri-los no âmbito da arte. O presente simpósio visa receber trabalhos que voltem-se para os aspectos estéticos (este termo entendido de forma ampla), presentes nos múltiplos trabalhos alquímicos, herméticos, cabalistas, rosacruzes e outros do gênero, que possuam um diálogo com o esoterismo ocidental. Afim de, que possamos perceber as contribuições epistemológicas para o campo do esoterismo na estetização.  
Descrição: As manifestações simbólicas e imagéticas que têm um amplo uso no ocidente e ao mesmo tempo foram rejeitadas, utilizam-se de uma larga morfologia, símbolos, sintemas, signos, ícones, emblemas, os mesmos fornecem significação para a construção da realidade que o homem apreende a partir do século XV. Haja vista, que há uma ampla divulgação de tratados alquímicos, cabalistas, herméticos, movimento este que alcança no século XVIII uma barreira impávida do racionalismo. Desta maneira, temos aqui uma ampla e difusa produção imagética, cuja a permanência de indicadores estéticos nos permite evocar uma estetização nestes trabalhos, a partir das imagens evocadas e ilustradas que nos remetem à conceitos abstratos e alegóricos dos textos, cuja a análise dos mesmos, nos permite inseri-los no âmbito da arte. O presente simpósio visa receber trabalhos que voltem-se para os aspectos estéticos (este termo entendido de forma ampla), presentes nos múltiplos trabalhos alquímicos, herméticos, cabalistas, rosacruzes e outros do gênero, que possuam um diálogo com o esoterismo ocidental. Afim de, que possamos perceber as contribuições epistemológicas para o campo do esoterismo na estetização.  
URI: http://hdl.handle.net/10437/7634
ISBN: 978-989-757-048-3
Aparece nas colecções:Departamento de Ciência das Religiões - Atas de Conferências Nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Ata Estética, simbólica e esoterismo.pdf2.91 MBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.