Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10437/7630
Título: 3. Hermetismo, Pitagorismo e Platonismo como forças motrizes do Renascimento e da Ciência Moderna
Autores: Anacleto, José Manuel
Marques, José Manuel
Gonçalves, Nuno Ferreira
Ferré, Pere Sanches
Palavras-chave: RELIGION
ART
WESTERN ESOTERICISM
AESTHETICS
SYMBOLISM
PHILOSOPHY
HISTORY
RELIGIÃO
ARTE
ESOTERISMO OCIDENTAL
ESTÉTICA
SIMBOLISMO
FILOSOFIA
HISTÓRIA
Data:  16
Resumo: O Hermetismo, o Pitagorismo e o Platonismo – parentes próximos e, em muitos casos, indestrinçáveis – ressurgiram em força na Europa na primeira metade do século XV e constituíram forças iniciadoras ou deveras influentes do Renascimento e (por estranho que a muitos possa parecer) do nascimento da Ciência Moderna. Os concílios de Florença e de Ferrara, a Academia Florentina, figuras como Plethon, Marsílio Ficino, Picco della Mirandola, Giordano Bruno, Nicolau de Cusa, Copérnico, Kepler, Galileu, Newton, Roger Bacon e Francis Bacon, Thomas Morus e Thomas Campanella, entre outros, sem esquecer os manifestos Rosacruzes, representam sinais manifestos e até evidentes disso mesmo.
URI: http://hdl.handle.net/10437/7630
ISBN: 978-989-757-048-3
Aparece nas colecções:Departamento de Ciência das Religiões - Atas de Conferências Nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Ata Hermetismo, Pitagorismo e Platonismo.pdf906.91 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.