Utilize este identificador para referenciar este registo: https://recil.grupolusofona.pt/handle/10437/7603
Título: Recuperação psicológica e física em nadadores através do yoga
Autores: Veloso, Susana, orient.
Pereira, António Carlos Alves
Palavras-chave: MESTRADO EM TREINO DESPORTIVO
EDUCAÇÃO FÍSICA
REABILITAÇÃO
YOGA
NATAÇÃO
DESPORTO DE ALTA COMPETIÇÃO
PHYSICAL EDUCATION
REHABILITATION
YOGA
TOP LEVEL SPORT
SWIMMING
DESPORTO
SPORT
Data: 2016
Resumo: A importância de uma boa recuperação psicológica e física dos atletas tem sido demonstrada nas últimas décadas e os treinadores reconhecem que é crucial para um melhor desempenho e eficiência do treino. A aplicação de técnicas de Yoga mostra ter benefícios na recuperação psicológica e física podendo ser um bom método para atletas de alto rendimento. Nesse sentido foi objectivo deste estudo analisar o efeito da prática do Yoga na recuperação psicológica e física de nadadores de alta competição. A amostra foi de 20 atletas, 12 do sexo masculino (60%) e oito do sexo feminino (40%), com idades entre os 13 e os 37 anos (M=17,90; DP=6,05), pertencentes aos escalões sénior (10 atletas, 50%), júnior (2 atletas, 10%), juvenil B (7 atletas, 35%), e infantil (1 atleta, 5%). A intervenção foi aplicada aos atletas em dois coortes de 10 atletas cada durante três semanas, em seis sessões de 20 a 30 minutos, após o treino desportivo e incidiu em três técnicas de Yoga: exercícios de respiração rápidos e lentos (pránáyáma); descontracção (yoganidrá) e meditação (dhyána). Para avaliar as variáveis psicológicas foi aplicada a MAAS (Mindful Attention Awareness Scale) de Brown e Ryan (2003), o PANAS (Positive and Negative Affect Schedule) de Watson e Clark (1994), o EVS (Escala de Vitalidade Subjectiva) de Gouveia, Milfont, Gouveia, Medeiros, Vione e Soares (2012), e o SEES (Escala de Bem-Estar Subjectivo com Exercício) de McAuley e Courneya (1994). Para avaliar a recuperação física mediu-se a frequência cardíaca (FC) (Polar Electro Oy, Kempele, Finland) e respiratória (FR) (contagem das respirações durante 30 segundos, por dois avaliadores independentes, registando a média dos dois). Os resultados mostraram uma associação entre as variáveis fisiológicas e psicológicas após a intervenção de Yoga, como era esperado. Observou-se também após a intervenção uma diferença quase significativa na frequência cardíaca (FC) e uma alteração quase qualitativa na vitalidade, fadiga e emoções negativas, assim como melhorias significativas na frequência respiratória (FR) e na frequência cardíaca (FC) média, mínima e máxima, isto é uma FR e FC menores e também valores mais baixos de fadiga, comparativamente com a linha-de-base. Concluiu-se que a intervenção teve um efeito na recuperação física notando-se alterações positivas na FC (frequência cardíaca). Os efeitos psicológicos, são mais difíceis de evidenciar, pois apenas verificamos melhorias quase significativas da vitalidade. Apesar de não ser possível reafirmar este resultado no 2º coorte, as alterações favoráveis na fadiga e FCmédia no GE2, apoiam a influência da prática de Yoga. O Yoga parece proporcionar uma recuperação do treino desportivo mais evidente ao nível fisiológico, do que ao nível psicológico pois até as variáveis psicológicas mais focadas na percepção de um estado físico, fadiga e vitalidade, foram as únicas que mostram receber efeito do Yoga. O escasso tempo, duração e regularidade da intervenção podem explicar a falta de efeitos mais evidentes, nomeadamente ao nível psicológico. Estudos com amostras mais abrangentes em tamanho e diversidade serão importantes para mostrar, explorar e evidenciar os benefícios do Yoga ao nível da recuperação desportiva.
The importance of a good psychological and physical recovery of athletes has been demonstrated in recent decades and the coaches recognize that it is crucial for better performance and training efficiency. The application of Yoga techniques have shown benefits in the psychological and physical recovery can be a good method for high-performance athletes. In this sense was aim of this study to analyze the effect of Yoga practice in the psychological and physical recovery of high competition swimmers. The sample consisted of 20 athletes, 12 male (60%) and eight women (40%) aged between 13 and 37 years (M = 17.90, SD = 6.05), belonging to senior ages (10 athletes, 50%), Jr. (2 athletes, 10%), juvenile B (7 athletes, 35%) and child (athlete 1, 5%). The intervention was applied to athletes in two cohorts of 10 athletes each for three weeks in six sessions of 20 to 30 minutes after the sports training and yoga focused on three techniques: fast and slow breathing exercises (pranayama); relaxation (Yoganidrá) and meditation (dhyana). To assess the psychological variables was applied MAAS (Mindful Attention Awareness Scale) Brown and Ryan (2003), PANAS (Positive and Negative Affect Schedule) Watson and Clark (1994), EVS (Vitality Scale Subjective) Gouveia , Milfont, Gouveia, Medeiros, Vione and Soares (2012), and the SEES (Wellness Subjective scale with exercise) McAuley and Courneya (1994). To evaluate the physical recovery was measured heart rate (HR) (Polar Electro Oy, Kempele, Finland) and respiratory rate (RR) (count breaths for 30 seconds, by two independent valuers, noting the average of the two. The results showed an association between the physiological and psychological variables after the intervention of Yoga, as was expected. It was also noted after surgery almost significant difference in heart rate (HR), and almost qualitative change in vitality, negative fatigue and emotions, as well as significant improvements in respiratory rate (RR) and heart rate (HR) mean, minimum and maximum, that is a smaller FR and HR and also lower levels of fatigue, compared to the base-line. It was concluded that the intervention had an effect on the physical recovery noticing positive changes in HR (heart rate). The psychological effects, are more difficult to demonstrate because only looked almost significant improvements in vitality. Although it is not possible to restate this result in cohort 2, favorable changes in fatigue and FCmédia in EG2, support the influence of Yoga practice. Yoga seems to provide a recovery of the more obvious sports training to the physiological level than the psychological level as to the psychological variables more focused on the perception of a physical state, fatigue and vitality, were the ones that show receiving effect of Yoga. The limited time duration and regularity of intervention may explain the lack of more obvious effects, including psychological level. Studies with broader samples in size and diversity will be important to show, explore and highlight the benefits of Yoga in terms of sports recovery.
Descrição: Orientação: Susana Maria Mariano dos Santos Veloso
URI: http://hdl.handle.net/10437/7603
Aparece nas colecções:BIBLIOTECA - Dissertações de Mestrado
Mestrado em Treino Desportivo

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
AntonioPereira_TESE_9Set_FINAL com juri.pdfDissertação de Mestrado681.27 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.