Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10437/7106
Título: O papel da reflexão e da autoformação no desenvolvimento profissional do professor de Filosofia : simplificar o complexo
Autores: Santos, Nilza Henriques dos, orient.
Maia, Maria Manuela de Sousa Pinto Ribeiro
Palavras-chave: MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO NA ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO EM SUPERVISÃO PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO DE FORMADORES
EDUCAÇÃO
EDUCATION
SUPERVISÃO PEDAGÓGICA
PEDAGOGICAL SUPERVISION
AUTOFORMAÇÃO
SELF-STUDY
LIDERANÇA
LEADERSHIP
PROFESSORES
TEACHERS
Data: 2012
Resumo: Uma narrativa enquadrada em moldes teóricos de análise sobre o percurso profissional serve de base à justificação da importância da autoformação do professor. E permite identificar uma dupla questão na docência da filosofia no nível secundário: a necessidade de encontrar a definição de estratégias didáticas e pedagógicas para tornar simples o que aos alunos aparece como complexo; e também um projeto para desmistificar uma perceção escolar e social de dificuldade na abordagem dessa disciplina. Para a consecução dessas estratégias aproveitam-se contributos dos tipos de supervisão clínica e colaborativa, das atitudes de liderança, das teorias da educação, da metodologia de projeto e mesmo da pedagogia de projeto. Para além destes contributos, a fundamentação teórica inclui ainda a questão da ensinabilidade da filosofia, o conhecimento do seu percurso histórico em Portugal e dos objetivos propostos para esta disciplina e a definição dos contornos do perfil do professor de filosofia. Das propostas de superação das dificuldades fazem parte a exemplificação de uma abordagem específica nas ‘aulas’ e um projeto, a realizar na ‘semana cultural’, destinado a toda a comunidade escolar. Este aproveita um meio ‘informal’ (a exibição do filme Os Deuses Devem Estar Loucos) de exploração de temáticas filosóficas enquadradas nos conteúdos programáticos, com o qual se pode comprovar a sua utilização pedagógica e a acessibilidade a toda a população escolar.
A narrative framed in theoretical analysis on career paths serves as a guideline to justifying the teacher’s need for self-training. And it allows identifying a double issue on teaching philosophy at high school level: the need to discover the definition of didactic strategies to simplify that which, to the students, seems complex; and also, a project to debunk an academic and social perception on the course’s approachability. To achieve these strategies, contributions from clinical and collaborative supervision, from leadership attitudes, from theories of education, from project methodology and even from teaching project are taken advantage of. Besides these contributions, the theoretical grounding also includes the teachability of Philosophy, the knowledge of its historical background in Portugal and its proposed objectives, as well as the philosophy teacher’s profile. Proposals for overcoming difficulties include exemplifying a specific approach in 'classes' and a project to be held in the 'cultural week', aimed at the entire school. The latter takes advantage of an ‘informal’ medium for exploration of philosophical issues framed by the syllabus (the screening of the movie The Gods Must Be Crazy), with which one may prove its pedagogical use and accessibility to the entire school population.
Descrição: Orientação: Nilza Henriques dos Santos
URI: http://hdl.handle.net/10437/7106
Aparece nas colecções:Biblioteca - Dissertações de Mestrado
Mestrado em Ciências da Educação na Área de Especialização em Supervisão Pedagógica e Formação de Formadores

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
MMMaia-publ..pdf1.49 MBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.