Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10437/6981
Título: Rússia : economia emergente ou reemergente?
Autores: Luís, Ana Lúcia
Palavras-chave: ECONOMIA
ECONOMY
RÚSSIA
RUSSIA
PODER ECONÓMICO
ECONOMIC POWER
Data: 2016
Editora: Edições Universitárias Lusófonas
Resumo: O objetivo do presente trabalho é problematizar o papel da Rússia enquanto economia emergente. É nossa opinião que a Rússia não é uma economia emergente, no sentido tradicional do conceito, normalmente associado aos BRICS (Brasil, Rússia, India, China e África do Sul), mas antes uma economia reemergente. Existem vários elementos de dissociação da visão tradicional que se tem dos países emergentes, elementos esses que colocam a Rússia numa posição de reemergência não só de poder económico como também político. Abordar-se-á o conceito numa perspetiva ampla, analisando não só elementos exclusivamente económicos mas também políticos e inclusive militares.Apesar de todo o poder estratégico russo, a perda de influência global e uma economia a braços com vários problemas, tornam difícil a classificação da Rússia como uma potência emergente semelhante à China ou à India. Ao contrário das restantes economias emergentes, a Rússia não evidencia um crescimento demográfico capaz de sustentar as suas ambições económicas e políticas. Também os valores de crescimento do PIB se encontram muito longe do esperado numa economia emergente.Se a Rússia é considerada uma potência reemergente, deve-o em grande parte à vantagem energética que lhe permite ter uma influência regional decisiva e é um dos instrumentos de poder económico e político sobre toda a Europa.Nos últimos anos, a Rússia parece ter sentido a necessidade de procurar novos aliados,para poder conquistar novamente o seu espaço no mercado internacional. Os russos fortaleceram as relações com os BRICS e em particular com a China, numa tentativa de se tornarem não apenas potências regionais, mas verdadeiras potências globais.
The purpose of this paper is to problematize the role of Russia as an emerging or reemerging economy. It is our opinion that Russia is not an emerging economy, as the concept is traditionally understood, usually associated to the BRICS (Brazil, Russia, India, China and South Africa), but rather a reemerging economy. There are several elements of dissociation from the traditional image that one has of emerging markets. Those elements put Russia in a position of reemergence, not only of economic power, but also of political power. The concept will be approached in a broad perspective, including not only economic factors, but also political and military ones. Despite all the strategic power, the loss of global influence and an economy facing several problems makes it difficult to classify Russia as an emerging power, similar to China or India. Opposite to others emerging markets, Russia does not experience a demographic growth able to sustain its economic and political ambitions. Also, the figures for GDP growth are very far from what we might expect from an emerging market. If Russia is considered a reemerging market, partly is due to its energy advantage, which allows the country to have a regional influence and it is one of the best economic and political instruments of power over Europe. Over the last years, Russia has searched for new allies, in order to be able to regain its place in international scene. Russians have strengthened relations with the BRICS, and in particular with China, in an attempt to become not only regional powers but also global powers.
Descrição: R-LEGO - Revista Lusófona de Economia e Gestão das Organizações
URI: http://hdl.handle.net/10437/6981
ISSN: 2183-5845
Aparece nas colecções:R-LEGO - Revista Lusófona de Economia e Gestão das Organizações. nº 02 (2016)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
5424-17406-1-PB8.pdf259.56 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.