Utilize este identificador para referenciar este registo: https://recil.grupolusofona.pt/handle/10437/623
Título: As análises institucionalistas nas organizações e o conceito de "institucional"
Autores: Andrade, Rogério Ferreira de
Palavras-chave: COMUNICAÇÃO
SOCIOLOGIA
SOCIOLOGIA ORGANIZACIONAL
SOCIOLOGIA CONTEMPORÂNEA
COMMUNICATION
SOCIOLOGY
SOCIOLOGY OF ORGANIZATIONS
CONTEMPORARY SOCIOLOGY
Data: 2002
Editora: Edições Universitárias Lusófona
Resumo: A apreensão global desse vasto campo de estudos que designamos por teorias e análises institucionalistas revela-se tarefa difícil, senão mesmo impossível. W. Richard Scott diagnostica muito bem a situação quando afirma que “embora haja alguns temas recorrentes e básicos (…) nas actuais teorias institucionais das organizações, quando alguém anuncia que está a desenvolver uma análise institucional a questão seguinte é: usando que versão?” (Scott, 1987: 501). Por essa razão, iremos passar em revista os seguintes pares de distinções (ou tensões) que operam no campo institucionalista, o estruturam e lhe dão vigor: a) organizações e instituições; b) institucionalismo e neo-institucionalismo; c) ambientes técnicos e ambientes institucionais das organizações; d) micro e macro-institucionalismo; e) actores individuais e actores colectivos da institucionalização; f) instituições e extituições. Em todos estes pares de distinções acabaremos por nos referir, directa ou indirectamente, aos aspectos simbólicos das organizações e dos seus ambientes, o que corresponde, afinal, aos nossos interesses actuais de investigação.
The global understanding of this vast field of studies that we define as institutionalist theories and analyses proves to be a difficult task, if not an impossible one. W. Richard Scott scopes the situation very clearly when he says: ”while there are some basic recurring themes (…) among contemporary institutional theories of organizations, when someone announces that he or she is conducting an institutional analysis, the next question should be, Using which version?” (Scott, 1987: 501). That is why, in this paper we just intend to review the following pairs of distinctions (or tensions) that operate, structure and reinforce the instituionalist field: a) organizations and institutions; b)institutionalism and new institutionalism; c)technical and institutional environments of organizations; d) micro and macroinstitutionalism; e) individual and collective actors of institutionalization; f) institutions and extitutions. In each pair of distinctions, the symbolic aspects of the organizations and their environments will be mentioned directly or indirectly. After all, this corresponds to our present reseach concerns.
Descrição: Caleidoscópio : Revista de Comunicação e Cultura
URI: http://hdl.handle.net/10437/623
ISSN: 1645-2585
Aparece nas colecções:Caleidoscópio : Revista de Comunicação e Cultura nº 03 (2002)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
andrade_analisesinstitucionalistas_#1de1.pdf91.95 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.