Utilize este identificador para referenciar este registo: https://recil.grupolusofona.pt/handle/10437/6145
Título: Autoregulação motivacional dos professores e percepção da motivação dos alunos na educação física
Autores: Veloso, Susana, orient.
Mendonça, Débora Sofia Santos 
Palavras-chave: EDUCAÇÃO FÍSICA
MESTRADO EM ENSINO DA EDUCAÇÃO FÍSICA NOS ENS. BÁSICO E SECUNDÁRIO
NECESSIDADES PSICOLÓGICAS
MOTIVAÇÃO
TEORIA DA AUTODETERMINAÇÃO
ESTRATÉGIAS PEDAGÓGICAS
PHYSICAL EDUCATION
PSYCHOLOGICAL NEEDS
MOTIVATION
SELF-DETERMINATION THEORY
PEDAGOGICAL STRATEGIES
DESPORTO
SPORT
Data: 2014
Resumo: A presente investigação tem como objetivo analisar a associação entre a percepção dos professores de Educação Física sobre a motivação dos seus alunos e a qualidade da sua própria motivação. A amostra é constituída por 125 professores de Educação Física de ambos os géneros, 60,8% do género masculino, com uma média de 40,23 anos de idade (±10,69), desde estagiários a professores com Mestrado, em serviço em escolas da zona de Lisboa no ano letivo 2013/2014. A recolha de dados foi realizada através de um questionário demográfico, da “Escala de Regulações Motivacionais para o Trabalho” e da “Escala de Locus de Causalidade”. Os principais resultados mostraram que a motivação autónoma dos professores (intrínseca e identificada) está associada positivamente com tipos de motivação autónoma e controlada dos alunos. No entanto, os professores com motivação intrínseca associam-se a todos os tipos de motivação dos alunos, enquanto que os com regulação identificada se associam à motivação autónoma e regulação externa dos alunos. Já os professores com motivação controlada associam-se positivamente com a motivação controlada dos alunos, mas negativamente com a autónoma. Concluiu-se que é necessário intervir para melhorar a motivação autónoma dos professores de EF, e diminuir a sua motivação controlada, uma vez que esta parece influenciar a percepção de uma motivação não desejável nos alunos (i.e. regulações externas e introjetada ou mesmo amotivação). Ou seja, ensinar estratégias motivacionais promotoras de motivação autónoma dos professores e, consequentemente, dos alunos.
This research aims to analyze the association between the perception of Physical Education teachers about the motivation of students and the quality of their own motivation. The sample consists of 125 Physical Education teachers of both genders, 60.8% males, with an average age of 40.23 (± 10.69), from trainees to Master degree teachers, serving in school in the area of Lisbon year 2013/2014. Data collection was conducted through a demographic questionnaire, “The Motivation at Work Scale” and “Perceived Locus of Causality Questionnaire”. The main results showed teachers‟ autonomous motivation (intrinsic and identified) is positively associated with types autonomous and students‟ controlled motivation. However, teachers with intrinsic motivation associated with all types of motivation, whereas those with identified regulation are associated with students‟ autonomous motivation and external regulation. Teachers with controlled motivation are associated positively with autonomous motivation‟ studentes, but negatively with controlled. It was concluded that action is needed to improve the autonomous motivation of PE teachers, and reduce its controlled motivation, since this seems to influence the perception of an undesirable motivation in students (e.g. external and introjected regulations or amotivation). That is, teach motivational strategies promoting autonomous motivation of teachers and consequently students.
Descrição: Orientação: Susana Veloso
URI: http://hdl.handle.net/10437/6145
Aparece nas colecções:BIBLIOTECA - Dissertações de Mestrado
Mestrado em Ensino da Educação Física nos Ens. Básico e Secundário

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TeseMEEFEBS_DéboraMendonça2014.pdfDissertação de Mestrado668.64 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.