Utilize este identificador para referenciar este registo: https://recil.grupolusofona.pt/handle/10437/6141
Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorPalmeira, António Labisa, orient.
dc.contributor.authorPacheco, Gonçalo Cardoso Toco Bernardo
dc.date.accessioned2015-03-13T10:58:57Z
dc.date.available2015-03-13T10:58:57Z
dc.date.issued2014
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10437/6141
dc.descriptionOrientação: António Labisa Palmeirapt
dc.description.abstractIntrodução: Com este estudo pretende-se analisar a relação entre o nível de prática de AF, a qualidade da motivação para a aula de EF e a percepção que os alunos do 3º ciclo e secundário têm do uso de estratégias motivacionais por parte do professor de EF. Método: Participaram neste estudo 1431 alunos de várias escolas do distrito de Lisboa, 706 do género masculino e 751 do género feminino com idades compreendidas entre os 11 e 26 anos (M=15,41 e DP=2,00) a frequentarem o 3º ciclo do ensino secundário. Foram utilizadas as versões portuguesas de três questionários para medir: a) as motivações/regulações motivacionais dos alunos para a aula de EF; b) a sua percepção de apoio às necessidades psicológicas básicas; e c) a percepção do uso de estratégias controladoras. A comparação entre os grupos de AF foi feita com testes ANOVA. Resultados: Registaram-se valores mais elevados para os alunos que praticam desporto federado nos tipos de motivação mais autónomas (p<0,001), comparando com os restantes grupos (desporto escolar, desporto de lazer e apenas EF). O grupo do desporto federado registou valores mais elevados nas estratégias de suporte de autonomia (p=0,05). Foram observadas diferenças relevantes na percepção do uso de estratégias controladoras por parte do professor, quando comparados os diferentes grupos, tendo os alunos de desporto federado percepcionado um estilo mais controlador utilizado pelo professor de EF. Conclusões: O presente estudo verificou a existência de uma motivação mais reguladas de uma forma autónoma para os alunos que praticam desporto organizado, sobretudo no caso do desporto federado. Foi também observado que quanto maior for o nível de prática de AF, mais os alunos percepcionam, não só estratégias de suporte de autonomia, como também o uso de estratégias controladoras por parte do professor.pt
dc.description.abstractIntroduction: This study aims to analyze the relationship between the level of physical activity, the quality of the motivation for the class of Physical Education and the perception that students of the 3rd cycle and secondary school have of the use of motivational strategies from the teacher. Method: The sample consisted of 1431 students from different schools in the district of Lisbon, 706 males and 751 were female aged between 11 and 26 years (M = 15.41, SD = 2.00) attending the 3rd cycle and secondary education. The Portuguese versions of three questionnaires were used to measure: a) the motivations / motivational regulations of students in Physical Education; b) their perception of the basic psychological needs support; and c) the perception of the use of controlling strategies. To the comparison between physical activity groups, we used ANOVA tests. Results: We have recorded higher values for students who practice competitive sport in the most autonomous motivation forms (p<0,001), compared to other groups (school sports, leisure physical activity and just physical education). The competitive sports group registered higher values in autonomy support strategies(p=0,05). Significant differences were observed in the perception of the use of controlling strategies from the teacher. When comparing the different groups, the students who are engaged in competitive sports perceived a more controlling style used by the teacher of PE. Conclusions: This study demonstrated the existence of a more regulated motivation of an autonomous way for students who practice organized sport, especially in the case of competitive sport. It was also observed that the higher the level of physical activity, more the students perceived autonomy support strategies, but also the use of controlling strategies from the teacher.en
dc.formatapplication/pdf
dc.language.isoporpt
dc.rightsopenAccess
dc.subjectEDUCAÇÃO FÍSICApt
dc.subjectESTRATÉGIAS PEDAGÓGICASpt
dc.subjectPROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICApt
dc.subjectMOTIVAÇÃOpt
dc.subjectALUNOSpt
dc.subjectMESTRADO EM ENSINO DA EDUCAÇÃO FÍSICA NOS ENS. BÁSICO E SECUNDÁRIOpt
dc.subjectPHYSICAL EDUCATIONen
dc.subjectPEDAGOGICAL STRATEGIESen
dc.subjectPHYSICAL EDUCATION TEACHERSen
dc.subjectMOTIVATIONen
dc.subjectSTUDENTSen
dc.subjectPHYSICAL ACTIVITYen
dc.subjectATIVIDADE FÍSICApt
dc.subjectDESPORTOpt
dc.subjectSPORTen
dc.titleRelação entre o nível de prática de atividade física, a qualidade da motivação para a aula de EF e a percepção do uso de estratégias motivacionais por parte do professor em alunos do 3º ciclo e ensino secundáriopt
dc.typemasterThesispt
dc.identifier.tid201269759
Aparece nas colecções:BIBLIOTECA - Dissertações de Mestrado
Mestrado em Ensino da Educação Física nos Ens. Básico e Secundário

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese-Gonçalo Pacheco ULHT 2014.pdfDissertação de Mestrado424.87 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.