Utilize este identificador para referenciar este registo: https://recil.grupolusofona.pt/handle/10437/4112
Título: Uma escola para todos : práticas, estratégias e metodologias
Autores: Sanches, Isabel Rodrigues, orient.
Figueiredo, Maria Teresa de Jesus Pereira de
Palavras-chave: EDUCAÇÃO
INCLUSÃO ESCOLAR
TECNOLOGIA
PARALISIA CEREBRAL
INVESTIGAÇÃO-AÇÃO
EDUCATION
CEREBRAL PALSY
ACTION RESEARCH
SCHOOL INCLUSION
TECHNOLOGY
MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO - EDUCAÇÃO ESPECIAL: DOMÍNIO COGNITIVO E MOTOR
Data: 2011
Resumo: A escola inclusiva continua a caminhar para a realidade que se pretende. Não obstante, há que contribuir para continuar a abrir o caminho que as escolas necessitam de percorrer, no sentido de se adaptarem e criarem as condições essenciais para a realização e felicidade de todas as crianças/jovens que a essas mesmas condições têm direito. No Trabalho de Projeto apresentado, aborda-se a trajetória de um grupo/turma, tendo como perspetiva o abrir caminho para práticas inclusivas, nas nossas escolas. Esta investigação surge, assim, como uma forma ou tentativa de intervir na construção de uma escola e educação para todos, tendo como ponto de partida uma turma do 8º ano de escolaridade, numa escola básica, situada no concelho de Almada. É feita a apresentação teórica da temática em questão, após ter sido realizada uma investigação documental, procedendo-se posteriormente à recolha e análise de dados, utilizando a pesquisa documental, a entrevista, a observação naturalista e a sociometria. Segue-se a caracterização da turma, do aluno e dos contextos em que as mesmas se inserem, partimos para uma intervenção estruturada, a longo e a curto prazo, numa dinâmica de planificação/ação/reflexão, onde se aplicam práticas educativas diferenciadas e inclusivas. Foi nosso objetivo, com este trabalho de projeto, conseguir que o grupo alvo seja inclusivo, tendo como base uma abordagem sistémica e ecológica, numa aprendizagem e ensino cooperativos, onde imperem pedagogias e ambientes fomentadores de um contexto escolar aberto à diversidade e à entrada das tecnologias de apoio na sala de aula. A família assume, neste projeto, um papel ativo no contexto escolar, sendo dada a relevância que a mesma deve ter no processo educativo dos seus educandos, partindo do princípio que qualquer intervenção que se planeie só tem sucesso efetivo com a participação ativa das famílias, colaborando e articulando com a comunidade escolar e desenvolvendo, em contexto familiar, medidas e estratégias interventivas que se vão repercutir fortemente no sucesso educativo das crianças e dos jovens. Neste projeto, implementaram-se estratégias que vão da caraterização inicial da situação à reflexão final que dão continuidade ao desenvolvimento de competências na área da autonomia, sociabilização e aprendizagens académicas do grupo, onde emerge o Teresa Figueiredo – Uma escola para todos: práticas, estratégias e metodologias ULHT-Instituto de Educação 4 João1, aluno com necessidades educativas especiais decorrentes de paralisia cerebral, que se encontra ao abrigo do Decreto-Lei 3/2008, de 7 de Janeiro, acompanhado pela educação especial. Foram alvo desta intervenção vários contextos, considerados prioritários: escolar; sala de aula; conselho de turma; apoio especializado e familiar. O desenvolvimento da intervenção, nos contextos mencionados foi norteado pelos princípios defendidos pela educação inclusiva, princípios explanados no enquadramento teórico da pesquisa realizada, no desenvolvimento deste Projeto. Como resultados da intervenção conseguimos um grupo/turma mais autónomo, com melhor funcionalidade no contexto escolar, onde os alunos aprendem todos juntos, com a entrada de tecnologias de apoio na sala de aula e pedagogias que vão ao encontro das necessidades do grupo e de cada um. As aprendizagens tornaram-se mais acessíveis a todos, com os professores a planificarem atividades direcionadas para o desenvolvimento do trabalho cooperativo e da parceria pedagógica, práticas que contribuem para uma comunidade escolar motivada para a construção de uma escola, cada vez mais, para todos.
A school for everyone: practices, strategies and methodologies The inclusive school continues to walk to the reality intended. Nevertheless, we must continue to help open the way that schools need to go in order to adapt and create the conditions essential to the fulfillment and happiness of all children / young people to these same conditions are right. Presented at Work Project, discusses the trajectory of a group / class, in an attempt to pave the way for inclusive practices in our schools. This research thus appears as a way to intervene or attempt to build a school and education for all, taking as its starting point a class of 8 th grade, who attends a primary school, situated in the municipality of Almada. Theoretical presentation is made to the topic in question, after having performed a desk research is proceeding after the data collection and analysis, using documentary research, interviews, naturalistic observation and sociometry. The following is the characterization of the class, the student and the contexts in which they fall, we went to a structured intervention in the long and short term planning in a dynamic / action / reflection, which apply differentiated and inclusive educational practices. It is intended, with this design work, get the target group is inclusive, based on a systemic approach and ecological problems in a cooperative learning and teaching, where arguments rage pedagogies and environments fostering a school environment open to diversity and entry of assistive technology in the classroom. The family is, in this project, an active role in family and school context, and given the importance that it should have in the educational process of their children, assuming that any intervention that is planned to be effective only succeed with the active participation of families, collaborating and coordinating with the school community and developing in a family context, interventional measures and strategies that will reflect strongly in the educational success of children and young people. In this project, strategies were implemented, ranging from the initial characterization of the situation to the final reflection that give continuity to the development of skills in the area of autonomy, socialization and academic learning of the group, which emerges João2, a student with special educational needs in the field Motor - 2Fictitious name Teresa Figueiredo – Uma escola para todos: práticas, estratégias e metodologias ULHT-Instituto de Educação 6 cerebral palsy, which is under Decree-Law 3 / 2008 of January 7, accompanied by special education. Were the targets of this intervention several contexts, priority: school; classroom; class council, and family support specialist. The development of the intervention, in the contexts mentioned was guided by the principles defended by inclusive education principles explained in the theoretical framework of research conducted in developing this project. As intervention results we have achieved a more autonomous, groups with better functionality in the school context, where students learn all together, with the entry of assistive technologies in the classroom and pedagogies that meet the needs of the Group and of each one. Learning became more accessible to all, with teachers can plan activities directed to the development of cooperative work and educational partnership practices that contribute to a school community motivated towards the construction of a school, increasingly, for everyone.
Descrição: Orientação: Isabel Sanches
URI: http://hdl.handle.net/10437/4112
Aparece nas colecções:BIBLIOTECA - Dissertações de Mestrado
Mestrado em Ciências da Educação - Educação Especial: Domínio Cognitivo e Motor

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Uma_escola_para_todos_CD_Maria_Teresa.pdfDissertação7.79 MBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.