Utilize este identificador para referenciar este registo: https://recil.grupolusofona.pt/handle/10437/3590
Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorFernandes, Maria Alexandra Núncio de Carvalho Ramos, orient.
dc.contributor.authorOliveira, Helena Isabel Farinha de
dc.date.accessioned2013-06-14T19:01:11Z
dc.date.available2013-06-14T19:01:11Z
dc.date.issued2012
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10437/3590
dc.descriptionOrientação : Maria Alexandra Núncio de Carvalho Ramos Fernandespt
dc.description.abstractA miocardiopatia hipertrófica (MH) é a doença cardíaca genética mais comum, afectando 1:500 indivíduos, apresentando um padrão de transmissão autossómico dominante, com mutações associadas a genes sarcoméricos e não sarcoméricos. A MH apresenta uma variedade de manifestações clínicas, desde indivíduosassintomáticos a indivíduos que manifestam uma progressão da severidade dos sintomas, podendo nalguns casos ocorrer morte súbita. O diagnóstico clínico é realizado por Electrocardiograma e Ecocardiograma. O diagnóstico genético baseia-se na Sequenciação Automática (SA) dos 5 principais genes sarcoméricos MYBPC3, MYH7, TNNT2, TNNI3 e MYL2, sendo considerada uma metodologia bastante dispendiosa e demorada e que não permite a identificação de mutações em cerca de 1/3 dos individuos. A Genotipagem por iPLEX MassARRAY revela-se uma boa alternativa à SA no diagnóstico genético de MH, uma vez que permite a análise de várias amostras em simultâneo, para um elevado número de mutações, num único ensaio, com uma maior rentabilidade de tempo e recursos. Este trabalho teve como objectivo a optimização e a validação desta metodologia, na detecção de 541 mutações em 33 genes, tendo-se verificado que 29 % das reacções multiplex necessitam de ser revistas, quer pelo desenho de novos conjuntos de primers, quer pela sua relocalização no chip.pt
dc.description.abstractHypertrophic cardiomyopathy (HCM) is the most common genetic heart disease, affecting 1:500 individuals, with an autosomal dominant pattern of inheritance, with mutations associated with sarcomeric and non-sarcomeric genes. HCM presents a variety of clinical manifestations, from asymptomatic individuals to individuals who show a progression of severity symptoms and in some cases sudden death. The clinical diagnosis is made by Electrocardiogram and echocardiogram. The genetic diagnosis is based on the automatic sequencing of the 5 main sarcomeric genes MYBPC3, MYH7, TNNT2, TNNI3 e MYL2. This method is considered very expensive and time consuming and doesn´t allow the identification of mutations in about one third of the individuals. The iPLEX MassARRAY genotyping turns out to be a good alternative to the automatic sequencing in genetic diagnosis of HCM, since it allows the analysis of multiple samples simultaneously, for a large number of mutations in a single assay, with reduction of time and costs. This work aimed the optimization and validation of this methodology in the detection of 541 mutations in 33 genes which has found that 29 % of multiplex reactions have to be amended, by designing new sets of primers and their relocation in chip.en
dc.formatapplication/pdf
dc.language.isoporpt
dc.rightsopenAccess
dc.subjectENGENHARIA BIOTECNOLÓGICApt
dc.subjectDOENÇAS CARDIOVASCULARESpt
dc.subjectDIAGNÓSTICOSpt
dc.subjectBIOTECHNOLOGY ENGINEERINGen
dc.subjectCARDIOVASCULAR DISEASESen
dc.subjectDIAGNOSISen
dc.subjectMESTRADO EM ENGENHARIA BIOTECNOLÓGICApt
dc.titleTecnologia de iplex massarray aplicado ao diagnóstico de miocardiopatia hipertróficapt
dc.typemasterThesispt
Aparece nas colecções:Biblioteca - Dissertações de Mestrado
Mestrado em Engenharia Biotecnológica

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Helena Oliveira.pdf29.04 MBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.