Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10437/12037
Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorBispo, Erica Cristina-
dc.date.accessioned2021-05-27T17:00:25Z-
dc.date.available2021-05-27T17:00:25Z-
dc.date.issued2020-
dc.identifier.issnISSN 2616 - 3233-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10437/12037-
dc.descriptionSintidus-
dc.description.abstractO discurso e as ideias de Amílcar Cabral permanecem no cotidianoe no imaginário do cidadão guineense, em especial na literatura. A literatura guineense está cheia de referências a ele, tanto na poesia, quanto na ficção. Este texto tem como objetivo investigar como as ideias de Cabral se revelam na literatura. Parte-se do discurso proferido no Seminário de Quadros do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), em 1969; da antologia Mantenhas para quem luta! (1977) e da produção dos seguintes escritores: Abdulai Sila, Tony Tcheka, Félix Sigá, Odete Semedo, Rui Jorge Semedo.pt
dc.formatapplication/pdf-
dc.language.isoporpt
dc.publisherUniversidade Lusófona da Guinépt
dc.rightsopenAccess-
dc.subjectGUINÉ-BISSAUpt
dc.subjectGUINEA-BISSAUen
dc.subjectCABRAL, AMÍLCARpt
dc.titleCabral vive: A permanência do discurso de Amílcar Cabral na literatura da Guiné-Bissaupt
dc.typearticlept
Aparece nas colecções:Sintidus n.º 3 (2020)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
2 - Erica Bispo - Cabral vive (1).pdf1.07 MBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.