Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10437/11916
Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorFerreira, Maria José Pereira, orient.-
dc.contributor.authorBorges, Carolina Alexandra Machado Mendonça-
dc.date.accessioned2021-04-26T09:14:53Z-
dc.date.available2021-04-26T09:14:53Z-
dc.date.issued2020-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10437/11916-
dc.descriptionOrientação: Maria José Pereira Ferreirapt
dc.description.abstractFace ao crescente envelhecimento demográfico, os cuidadores formais de pessoas idosas assumem um papel cada vez mais relevante na sociedade. Os cuidados prestados por estes profissionais envolvem tarefas complexas que podem gerar stress e, em alguns casos, o desenvolvimento de burnout. Dada a pertinência desta temática, o presente estudo tem como objetivo geral avaliar o nível de stress e burnout destes profissionais, bem como avaliar o bem-estar subjetivo (BES), as estratégias de coping que mais utilizam e como é que estas variáveis se relacionam entre si. Participaram neste estudo 104 mulheres, com idades compreendidas entre os 19 e os 68 anos, ajudantes de ação direta de nove Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas (ERPI), do centro de Portugal. Os principais resultados indicam que as participantes apresentam valores médios de satisfação com a sua vida e de stress percebido, e relatam níveis mais elevados de emocionalidade positiva comparativamente à negativa. No que diz respeito às estratégias de coping, a reavaliação positiva foi a mais reportada, sendo o abuso de substâncias a menos utilizada. Em relação às dimensões de burnout, as participantes revelam valores elevados na realização pessoal e médios quer de exaustão emocional, quer de despersonalização. Níveis mais elevados de exaustão emocional estão associados a um maior stress percebido e à utilização de estratégias de coping habitualmente consideradas menos adaptativas. A despersonalização também se associa maioritariamente ao uso de estratégias menos adaptativas, enquanto uma maior realização pessoal está associada a um maior uso das estratégias mais adaptativas. Quanto ao BES, o afeto positivo está associado a uma maior realização pessoal, enquanto o afeto negativo se associa a níveis mais elevados de exaustão emocional. Já uma maior satisfação com a vida está associada a níveis mais baixos de exaustão emocional. Os resultados revelam ainda que, quer o stress percebido, quer as diversas estratégias de coping, são preditores significativos de exaustão emocional, no entanto, em relação à despersonalização apenas o coping focado na emoção demonstrou ser um preditor significativo. Por fim, são discutidas as implicações destes resultados e sublinhada sua importância para o planeamento das respostas sociais de apoio a pessoas idosas.pt
dc.description.abstractIn a time where the society are mostly aged, formal caregivers play an increasingly relevant role in society. The care provided by these professionals involves complex tasks that can generate stress and, in some cases, even burnout conditions. The mainly objective of this study is to evaluate the levels of stress and burnout, and the subjective well-being of these professionals, the coping strategies that most use and how these variables relate between themselves. The study included 104 women, aged between 19 and 68 years, direct care workers from nine elderly care facilities in central Portugal. The main results indicate that the participants exhibit average values of satisfaction with their life and perceived stress, and report higher levels of positive emotionality. Regarding coping strategies, positive reframing was the most reported, with substance abuse being the least used. Regarding the burnout dimensions, the participants reveal high values in personal achievements and average values of both emotional exhaustion and depersonalization. Higher levels of emotional exhaustion are associated with increased perceived stress and the use of less adaptive coping strategies. Depersonalization is also mostly associated with the use of less adaptive strategies, while greater personal fulfilment is associated with a greater use of more adaptive strategies. About the subjective well-being, positive affection is associated with greater personal fulfilment, while negative affect is associated with higher levels of emotional exhaustion. Greater satisfaction with life is associated with lower levels of emotional exhaustion. The results also reveal that both perceived stress and the various coping strategies are significant predictors of emotional exhaustion, however, in relation to depersonalization only emotion- focused coping has been shown to be a significant predictor. Finally, the implications of these results are discussed and their importance for the planning of social responses in support of elderly people are underlined.en
dc.formatapplication/pdf-
dc.language.isoporpt
dc.rightsclosedAccess-
dc.subjectMESTRADO EM PSICOLOGIA CLÍNICA E DA SAÚDEpt
dc.subjectPSICOLOGIApt
dc.subjectCUIDADORES INFORMAISpt
dc.subjectBEM-ESTAR SUBJETIVOpt
dc.subjectSTRESSpt
dc.subjectBURNOUTpt
dc.subjectCOPINGpt
dc.subjectPSYCHOLOGYen
dc.subjectINFORMAL CARERSen
dc.subjectSUBJECTIVE WELL-BEINGen
dc.subjectSTRESSen
dc.subjectBURNOUTen
dc.subjectCOPINGen
dc.titleO impacto do stress, burnout, coping e bem-estar subjetivo num grupo de cuidadoras formais de pessoas idosaspt
dc.typemasterThesispt
dc.identifier.tid202546489pt
Aparece nas colecções:Biblioteca - Dissertações de Mestrado
Mestrado Em Psicologia Clínica e da Saúde

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Temporario.pdf12.34 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.