Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10437/11904
Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorDias, Ana Rita Conde, orient.-
dc.contributor.authorAlmeida, Ana Maria-
dc.date.accessioned2021-04-23T15:12:36Z-
dc.date.available2021-04-23T15:12:36Z-
dc.date.issued2020-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10437/11904-
dc.descriptionOrientação: Ana Rita Conde Diaspt
dc.description.abstractEnquadramento: A vitimação prisional tem sido alvo de atenção por parte da comunidade científica, havendo um vasto leque de estudos que indicam a elevada prevalência do fenómeno e os seus efeitos negativos na saúde mental e reintegração social dos reclusos. No entanto, pouco tem sido indicado sobre as respostas interventivas, pelo que se torna imprescindível obter informação fiável sobre a intervenção que procure mitigar as suas consequências e proporcionar apoio às vítimas. Método: Revisão sistemática, utilizando as guidelines do PRISMA. Foram elaborados critérios e elegibilidade, com critérios de inclusão e exclusão. A pesquisa foi elaborada em 10 bases de dados eletrónicas e o processo de recolha e análise de dados foi realizada por dois investigadores independentes. Resultados: Cinco publicações foram incluídas, 3 estudos quantitativos e dois artigos teóricos. Nenhuma publicação é focada especificamente na intervenção com vítimas de vitimação prisional. Em dois dos artigos quantitativos, a intervenção é abordada na discussão, indicando a importância de a intervenção integrar o trauma e o consumo de substâncias. O terceiro estudo quantitativo não especifica a intervenção que foi desenvolvida mas conclui que o tratamento está associado a baixas taxas de vitimação. Os artigos teóricos sustentam a necessidade de se proporcionar intervenções que se dirijam ao trauma, sugerindo intervenções baseadas na evidências, tais como a terapia cognitivo-comportamental (TCC) e o Trauma-informed treatment (TIT). Conclusão: São escassas as publicações sobre intervenção com vítimas de vitimação prisional e as que existem não focam ou discutirem a intervenção específica no âmbito da vitimação prisional, sendo esta é abordada no quadro da vitimação ao longo da vida. No entanto, foram extraídas algumas orientações/evidências importantes que devem ser atendidas no nas propostas de intervenção. Há um consenso sobre a necessidade de adotar modelos de intervenção empiricamente validados, remetendo para a TCC, nomeadamente o TIT.pt
dc.description.abstractBackground: Prison victimization has been the focus of attention by the scientific community, with a wide range of studies indicating the high prevalence of the phenomenon and its negative effects on the mental health and social reintegration of prisoners. However, little has been indicated about interventional responses, so it is essential to obtain reliable information about the intervention that seeks to mitigate its consequences and provide support to victims. Method: Systematic review, using the PRISMA guidelines. Criteria and eligibility were created, with inclusion and exclusion criteria. The research was carried out in 10 electronic databases and the data collection and analysis process was carried out by two independent researchers. Results: Five publications were included, 3 quantitative studies and two theoretical articles. No publication is specifically focused on intervention with victims of prison victimization. In two of the quantitative articles, the intervention is addressed in the discussion, indicating the importance for the intervention to integrate trauma and substance abuse. The third quantitative study does not specify the intervention that was developed but concludes that the treatment is associated with low rates of victimization. Theoretical articles support the need to provide interventions that address trauma, suggesting evidence-based interventions, such as cognitive-behavioral therapy (CBT) and Trauma-informed treatment (TIT). Conclusion: There are few publications on intervention with victims of prison victimization, and those that exist do not focus or discuss specific intervention in the context of prison victimization, being addressed in the context of lifelong victimization. However, some important guidelines/evidence have been extracted that must be met in the intervention proposals. There is a consensus on the need to adopt empirically validated intervention models, referring to CBT, namely TIT.en
dc.formatapplication/pdf-
dc.language.isoporpt
dc.rightsopenAccess-
dc.subjectMESTRADO EM PSICOLOGIA DA JUSTIÇApt
dc.subjectPSICOLOGIApt
dc.subjectPSICOLOGIA PRISIONALpt
dc.subjectRECLUSOSpt
dc.subjectVITIMAÇÃOpt
dc.subjectINTERVENÇÃO PSICOLÓGICA pt
dc.subjectREVISÃO BIBLIOGRÁFICApt
dc.subjectPSYCHOLOGYen
dc.subjectCORRECTIONAL PSYCHOLOGYen
dc.subjectINMATES en
dc.subjectVICTIMISATIONen
dc.subjectPSYCHOLOGICAL INTERVENTIONen
dc.subjectBIBLIOGRAPHIC REVIEWen
dc.titleVitimação prisional intervenção com vítimas no contexto prisional : uma revisão sistemática da literaturapt
dc.typemasterThesispt
dc.identifier.tid202511855pt
Aparece nas colecções:Biblioteca - Dissertações de Mestrado
Mestrado em Psicologia da Justiça

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ANA MARIA ALMEIDA TESE FINAL.pdfDissertação de Mestrado2.15 MBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.