Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10437/11867
Título: Protocolos de fluidoterapia e sua avaliação através da Veterinary Point-Of-Care Ultrasound
Autores: Teixeira, Rute, orient.
Paulino, Diogo Gilberto Coelho
Palavras-chave: MESTRADO INTEGRADO EM MEDICINA VETERINÁRIA
MEDICINA VETERINÁRIA
VETERINÁRIA
VETERINARY MEDICINE
FLUIDOTERAPIA
FLUID THERAPY
CÃES
DOGS
CANÍDEOS
CANIDS
SÍNDROME DE RESPOSTA INFLAMATÓRIA SISTÉMICA
SYSTEMIC INFLAMMATORY RESPONSE SYNDROME
ECOGRAFIA
ULTRASOUND SCAN
Data: 2020
Resumo: A VPOCUS (Veterinary Point-of-Care Ultrasound) representa um conjunto de técnicas especificamente desenvolvidas para detetar não só lesões a nível abdominal, como também a nível torácico. É um exame repetível, objetivo e rápido, sendo desta forma de extrema importância na avaliação diária em doentes traumáticos e instáveis, até na avaliação geral de todos os doentes. Pretendeu-se com o presente estudo verificar a diferenciação da presença de linhas B, como sinal clínico em cães, independentemente dos sinais de SRIS (síndrome de resposta inflamatória sistémica), de modo a referenciar a VPOCUS como uma medida de avaliação dos protocolos de fluidoterapia, no momento da triagem. Para tal, recorreu-se a uma amostra de 20 cães (n=20) com sinais gastrointestinais, submetidos a avaliação para determinação dos parâmetros de SRIS e ao procedimento de VPOCUS a nível torácico, seguida da introdução de protocolo de fluidoterapia. Estes foram sujeitos a quatro momentos de monitorização, onde foram avaliados os parâmetros de SRIS e realizadas VPOCUS. Os resultados obtidos revelaram que doentes com frequências respiratórias normais tendiam apresentar uma ausência de linhas B mais do que esperado estatisticamente (X2=3,750; gl=1; p=0,053). No grupo de controlo em M1 e em M2, evidenciou que doentes com frequência respiratória elevada apresentavam tendencialmente ausência de linhas B (X2=5,000; gl=1; p=0,025). Foi possível observar ainda uma relação estatística significativa entre a temperatura normal e a ausência de linhas B (X2=4,444; gl=1; p=0,035), no grupo de controlo. Revelou-se também uma relação estatística significativa entre a presença superior a 3 linhas B e a presença de SRIS (X2=8,439; gl=2; p=0,015). No presente estudo não se verificou evidência de que a instituição de protocolos de fluidoterapia (segundo as regras da AAHA), aumentam a existência de linhas B na VPOCUS na triagem, tanto em doentes de SRIS positivo como em doentes de SRIS negativo. Apesar de ainda requerer confirmaçao numa maior amostra populacional, este estudo demonstrou que a implementaçao de fluidoterapia, respeitando protocolos estabelecidos, não provoca desta forma sinais de dispneia respiratória.
VPOCUS (Veterinary Point-of-Care Ultrasound) represents a set of techniques specifically developed to detect not only abdominal but also thoracic injuries. It is a repeatable, objective and rapid exam and is therefore extremely important in the daily assessment of traumatic and unstable patients, as well as in the general assessment of all patients. The aim of this study was to verify the capacity of differentiation of B-lines presence, as a clinical sign in dogs, independently of the signs of SRIS (systemic inflammatory response syndrome), in order to use VPOCUS as a measure of evaluation of fluid therapy protocols at the time of screening. A population of 20 dogs (n = 20) with gastrointestinal signs, submitted for evaluation of SRIS parameters and the VPOCUS at the thoracic level, followed by the introduction of established fluidtherapy protocols, was included in the current study. Participants were subjected to four monitoring moments, where the SRIS parameters were evaluated and VPOCUS performed. The results showed that patients with normal respiratory rates tended to have more than statistically expected lack of B-lines (X2=3.750; gl=1; p=0.053). In the control group, M1 and M2, it was shown that patients with an elevated respiratory rate tended to have na absense of B-lines (X2=5,000; gl=1; p=0,025). It was also possible to observe a statistically significant relationship between normal temperature and the absence of B lines (X2 = 4.444; gl = 1; p = 0.035) in the control group. There was also a statistically significant relationship between the presence of more than 3 B-lines and the presence of SRIS (X2=8.439; gl=2; p=0.015). In the present study there was no evidence that the use of fluidtherapy protocols (according to AAHA rules) increases the existence of B-lines when screening with VPOCUS in both positive and negative SRIS patients. Although still requiring confirmation in a larger population sample, this study demonstrated that the implementation of fluid therapy, following established protocols, is not responsible for signs of respiratory dyspnea.
Descrição: Orientação: Rute Teixeira; co-orientação: Ângela Martins
URI: http://hdl.handle.net/10437/11867
Aparece nas colecções:Biblioteca - Dissertações de Mestrado
Mestrado Integrado em Medicina Veterinária

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TESE DIOGO PAULINO.pdfDissertação de Mestrado1.94 MBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.