Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10437/11798
Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorPatrício, Catarina, orient.-
dc.contributor.authorBequengue, Rosa de Fátima Casimiro-
dc.date.accessioned2021-04-07T20:14:20Z-
dc.date.available2021-04-07T20:14:20Z-
dc.date.issued2020-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10437/11798-
dc.descriptionOrientação: Catarina Isabel Santos Patrício Leitãopt
dc.description.abstractÀ luz da força inventiva da ficção na arquitetura, com esta dissertação pretendemos investigar pelas formas vernáculas africanas em cenários especulativos, percebendo como a latência arquitetónica das utopias e distopias modernas tem fomentado o potencial construtivo de um Afrofuturismo. Com base nos cenários especulativos destilados da ficção utópica O Lesábendio (1913) de Paul Scheerbart, que inspirou a arquitetura de vidro; e da ficção distópica Mil novecentos e oitenta e quatro (1949) de George Orwell, que é apontada como momento de antevisão da vigilância atual, procurámos ensaiar elementos para cenários afrofuturistas. Seguindo os procedimentos metodológicos propostos pela criatividade tecnológica vernácula negra, como a reapropriação, a reconcepção como improvisação, e a recriação como reinvenção, compusemos cenários especulativos híbridos, reintegrando a tecnologia como extensão da criatividade – não como uma força externa desumanizante ou artificial, mas como uma efetiva ligação ao meio natural, como retorno à Terra. Tendo a imaginação como catalisadora das reinterpretações e reapropriações, o Afrofuturismo responde à necessidade urgente de transformação do espaço através da perspetiva afro-ecológica, por meio da localização da presença da cultura africana num cenário de viragem tecnológica por vir.pt
dc.description.abstractIn light of the inventive strength of fiction in architecture, with this dissertation we intend to investigate by african vernacular forms in speculative scenarios, realizing how the architectural latency of modern utopias and dystopias has fostered the potential of an Afrofuturism. Based on the distilled speculative scenarios of utopian fiction The Lesabendio (1913) by Paul Scheerbart, which inspired glass architecture; and George Orwell’s Nineteen eighty-four (1949) dystopian fiction, which is pointed out as a preview moment of current surveillance, we tried to rehearse elements for Afro-futuristic scenarios. Following the methodological procedures proposed by black vernacular technological creativity, such as reappropriation, reconception as improvisation, and recreation as reinvention, we compose hybrid speculative scenarios, reintegrating technology as an extension of creativity – not as a dehumanizing or artificial external force, but as an effective connection to the natural environment, as a return to Earth. Having the imagination as a catalyst for reinterpretations and reappropriations, Afrofuturism responds to the urgent need to transform space through the afroecological perspective, by locating the presence of African culture in a scenario of technological turnaround to come.en
dc.formatapplication/pdf-
dc.language.isoporpt
dc.rightsopenAccess-
dc.subjectMESTRADO INTEGRADO EM ARQUITETURApt
dc.subjectARQUITETURApt
dc.subjectARCHITECTUREen
dc.subjectARQUITETURA VERNACULARpt
dc.subjectVERNACULAR ARCHITECTUREen
dc.subjectTEORIA DA ARQUITETURApt
dc.subjectTHEORY OF ARCHITECTUREen
dc.subjectARQUITETURA AFRICANApt
dc.subjectAFRICAN ARCHITECTUREen
dc.titleFicção e arquitetura : o desenho do afrofuturismo e de outros cenários especulativospt
dc.typemasterThesispt
dc.identifier.tid202683842pt
Aparece nas colecções:Biblioteca - Dissertações de Mestrado
Mestrado Integrado em Arquitetura

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação DOC FINAL.pdfDissertação de Mestrado3.15 MBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.