Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10437/11794
Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorMarivoet, Maria Salomé Fernandes Martins, orient.-
dc.contributor.authorAlpuim, José Pestana de Aguiar d'Agorreta d'-
dc.date.accessioned2021-04-07T17:32:18Z-
dc.date.available2021-04-07T17:32:18Z-
dc.date.issued2021-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10437/11794-
dc.descriptionOrientação: Maria Salomé Fernandes Martins Marivoetpt
dc.description.abstractO objetivo desta pesquisa foi procurar saber quais poderiam ser os principais factores da supremacia do rugby do hemisfério sul, nomeadamente da África do Sul, Nova Zelândia e Austrália (SANZAR). Como demonstramos, as competições equilibradas, o apoio público ao nível amador e os recursos privados na vertente profissional do jogo tinham uma conexão com a integração dos modelos competitivos desses países. Para isso, definimos três hipóteses e construímos um modelo de análise para sua operacionalização. Utilizamos uma metodologia extensiva e a aplicação de várias técnicas de pesquisa social: análise documental, observação direta e inquérito por questionário. 81 questionários foram respondidos por CEOs, presidentes e diretores de alto escalão em 4 níveis: Federações Nacionais, Franquias do Super Rugby, Federações Provinciais e Clubes Amadores. Os resultados mostram uma maior facilidade de garantir o apoio público da parte do rugby amador (ou semiprofissional) da SANZAR, como considerava a primeira hipótese. A análise da informação mobilizada aponta que a delimitação geográfica dos níveis competitivos facilita o trabalho de branding de todas as equipas, conforme pressupõe a nossa segunda hipótese. Os dados também esclarecem que, a partir da internacionalização do produto de rugby em 1996, foi possível atrair patrocinadores multinacionais e/ou grandes empresas nacionais, como afirma a nossa terceira hipótese. Concluímos que os modelos competitivos nos 4 níveis se ajustam a um posicionamento de mercado correto, que conseguem financiamento público e apoio não financeiro ao nível mais baixo da competição amadora, com a cobertura dos media aumentando à medida que se sobe para os níveis competitivos superiores, donde as equipas alcançam patrocínios adequados ao seu nível de competição. Além disso, os elevados dividendos de direitos de TV que vêm da exposição internacional, tanto das seleções nacionais quanto das franquias do Super Rugby, são devidamente canalizados para os níveis mais baixos, onde são criadas as possibilidades de carreira profissional para todos os jogadores.pt
dc.description.abstractThe purpose of this research was to find out what could be the main factors of the southern hemisphere rugby supremacy, namely South Africa, New Zealand and Australia, haka SANZAR. We tried to demonstrate that balanced competitions, public support to amateur level and private resources on the professional side of the Game had a link to the integrated competition models of this countries. For that, we set three hypotheses and construct an analysis model for its operation. We have used extensive methodology and the application of various techniques of social research: documentary analysis, direct observation and survey with a questionnaire.81 questionnaires were responded by CEOs, Presidents and high profile Directors from 4 tiers: National Unions, Super Rugby Franchises, Provincial Unions and Amateur Clubs. Results show the greater ease of securing public support by SANZAR's amateur (or semiprofessional) rugby, as proved by the first hypothesis. The analysis of the information mobilized points out that the geographical delimitation of the competitive levels facilitates the branding work of all teams, as it presupposes our second hypothesis.The data also clears that from the internationalization of the rugby product in 1996, it was possible to attract Multinational and/or major National sponsors, as affirmed by our third hypothesis. We conclude that the 4 tier competition model fits to a correct market positioning that reach public funding and non-financial support in the lower level of competition, with media coverage rising throughout higher levels, were teams achieve sponsorship adequated to their level of competition.In addition, big TV rights that come from international exposure both from National teams and Super Rugby franchises, are dully channeled to the lower levels, which are responsible for feedind a professional pathway for players.en
dc.formatapplication/pdf-
dc.language.isoporpt
dc.rightsopenAccess-
dc.subjectDOUTORAMENTO EM EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTOpt
dc.subjectDESPORTOpt
dc.subjectSPORTen
dc.subjectEDUCAÇÃO FÍSICApt
dc.subjectPHYSICAL EDUCATIONen
dc.subjectFEDERAÇÕES DESPORTIVASpt
dc.subjectSPORTS FEDERATIONSen
dc.subjectRÂGUEBIpt
dc.subjectRUGBYen
dc.subjectGESTÃO DE MARCASpt
dc.subjectBRAND MANAGEMENTen
dc.subjectDESPORTO DE ALTA COMPETIÇÃOpt
dc.subjectTOP LEVEL SPORTen
dc.subjectPOLÍTICA PÚBLICApt
dc.subjectPUBLIC POLICYen
dc.titleFactores de sucesso internacional das Federações de Rugby da África do Sul, Austrália e Nova Zelândiapt
dc.typedoctoralThesispt
dc.identifier.tid101473249pt
Aparece nas colecções:Biblioteca - Teses de Doutoramento
Doutoramento em Educação Física e Desporto

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese (versão final).pdfTese de Doutoramento5.62 MBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.