Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10437/11611
Título: O papel da impulsividade no comportamento hipersexual : análise da duração da primeira fixação numa tarefa Go/No-Go modificada
Autores: Carvalho, Joana Patrícia Pereira de, orient.
Almeida, Vanessa Rodrigues
Palavras-chave: MESTRADO EM PSICOLOGIA FORENSE
PSICOLOGIA
SEXUALIDADE
IMPULSIVIDADE
COMPULSIVIDADE SEXUAL
PSYCHOLOGY
SEXUALITY
IMPULSIVITY
SEXUAL COMPULSIVITY
Data: 2020
Resumo: Ao longo das últimas décadas tem sido realizado um esforço para concetualizar a Hipersexualidade. A literatura refere a Hipersexualidade como um padrão persistente de comportamentos no qual os indivíduos perdem o controlo dos seus impulsos, fantasias e comportamentos sexuais, causando sofrimento e consequências para si e/ou para os outros. Este fenómeno tem-se mostrado controverso e abrangente tendo em conta que vários autores afirmam que provém de diferentes etiologias como a adição ou dependência sexual, compulsividade sexual e impulsividade sexual. Através de uma tarefa Go/No-Go Emocional Modificada e pela apresentação de estímulos visuais emocionais (sexuais), positivos (desporto) e neutros, este estudo pretendeu analisar de que forma a Impulsividade está associada a indicadores de Hipersexualidade e avaliar a duração da primeira fixação, na qual existe extração de informação. A amostra foi composta por 55 homens e 58 mulheres (N=113). Os resultados sugerem uma maior duração da primeira fixação a estímulos neutros, contrariamente ao esperado. Para além disso, os resultados mostram não haver associações significativas entre os indicadores de Hipersexualidade e duração da primeira fixação, concluindo-se que os dados não inviabilizam o papel da impulsividade no comportamento hipersexual. Denota-se a importância das diferentes etiologias serem mais exploradas por forma a melhor explicar este fenómeno e a sua abrangência.
Over the past few decades, an effort has been made to conceptualize Hypersexuality. The literature refers to Hypersexuality as a persistent pattern of behaviors in which individuals lose control of their sexual impulses, fantasies and behaviors, causing suffering and consequences for themselves and/or others. This phenomenon has been shown to be controversial and vast considering that several authors claim that it comes from different etiologies such as sexual addiction or dependence, sexual compulsiveness and sexual impulsivity. Through a modified Emotional Go/No-Go task and the presentation of emotional (sexual), positive (sport) and neutral visual stimuli, this study aimed to analyze how impulsivity is associated with Hypersexuality indicators and evaluate the duration of the first fixation, in which there is extraction of information. The sample consisted of 55 men and 58 women (N = 113). The results suggest a longer duration of the first fixation to neutral stimuli, contrary to expectations. In addition, the results show that there are no significant associations between the Hypersexuality indicators and duration of the first fixation, concluding that the data do not preclude the role of impulsivity in hypersexual behavior. The importance of different etiologies to be explored in order to better explain this phenomenon and its scope is noted.
Descrição: Orientação: Joana Carvalho
URI: http://hdl.handle.net/10437/11611
Aparece nas colecções:Biblioteca - Dissertações de Mestrado
Mestrado em Psicologia Forense

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Vanessa Almeida, O papel da impulsividade no comportamento hipersexual, análise da duração da primeira fixação numa taref~1.pdfDissertação de Mestrado714.18 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.