Utilize este identificador para referenciar este registo: https://recil.grupolusofona.pt/handle/10437/10251
Título: Teste de Stroop e o controlo inibitório no contexto da perturbação por utilização de substâncias
Autores: Oliveira, Jorge, orient.
Miranda, João Manuel da Silveira
Palavras-chave: MESTRADO EM NEUROPSICOLOGIA APLICADA
PSICOLOGIA
NEUROPSICOLOGIA
TESTE DE STROOP
SUBSTÂNCIAS PSICOTRÓPICAS
PSYCHOLOGY
NEUROPSYCHOLOGY
PSYCHOTROPIC SUBSTANCES
CONTROLO INIBITÓRIO
INHIBITORY CONTROL
Data: 2019
Resumo: Diversos estudos apontam que elevados níveis de impulsividade podem ser um fator indutor para o uso de drogas e/ ou para a recaída, com os consumidores de substâncias a apresentarem diferenças na alteração do seu controlo inibitório. Assim, o compromisso desta investigação é examinar a relação entre o consumo de substâncias e a sua influência no controlo inibitório de indivíduos com perturbação causada pela sua utilização. Para tal, procedeu-se a uma investigação quantitativa descritiva numa amostra composta por 568 indivíduos, em instituições portuguesas, dividida em dois grupos: clínico e normativo. Cientes que muitos investigadores estudam o controlo inibitório usando o Stroop Test optou-se por este instrumento, nas duas versões: a original e a neuropsicológica. Além do Teste de Stropp também foram utilizadas a Bateria de Avaliação Frontal (FAB) e a Avaliação Cognitiva de Montreal (MoCA). Os dados analisados foram tratados pelo programa estatístico SPSS versão 20.0. Através das análises realizadas concluiu-se que o Teste de Stroop é uma valiosa ferramenta para que se possa perceber as diferenças nos níveis de MoCA e FAB, bem como entre os indivíduos dos dois grupos analisados, o que reitera a sua mais valia na discriminação de diferenças no funcionamento cognitivo e executivo de indivíduos. Relativamente ao controlo inibitório, os indivíduos da amostra estudada não apresentaram um comprometimento severo, contrariando as expetativas iniciais da investigação.
Most of the available studies indicate that high levels of impulsivity may be an inducing factor for drug use and / or relapse, with substance users showing differences in altering their inhibitory control. Thus, the commitment of this research is to examine the relationship between substance use and its influence on the inhibitory control of individuals with the disturbance caused by their use. For this, a descriptive quantitative investigation was carried out in a sample composed of 568 individuals, in Portuguese institutions, divided into two groups: clinical and normative. Aware that many investigators study inhibitory control using the Stroop Test, this instrument was used in both the original and the neuropsychological versions. In addition to the Stropp Test, the Frontal Assessment Battery (FAB) and the Montreal Cognitive Assessment (MoCA) were also employed. The analyzed data were processed by the statistical program SPSS version 20.0. From the analysis performed it was concluded that the Stroop Test is a valuable tool to understand the differences in MoCA and FAB levels, as well as between the individuals in both groups analyzed, which reiterates its added value in discriminating differences in cognitive and executive functioning of individuals. Regarding the inhibitory control, the individuals in the studied sample did not present a severe impairment, contrary to the initial expectations of the investigation.
Descrição: Orientação: Jorge Oliveira
URI: http://hdl.handle.net/10437/10251
Aparece nas colecções:BIBLIOTECA - Dissertações de Mestrado
Mestrado em Neuropsicologia Aplicada

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao_Final_Joao_Miranda.pdfDissertação de Mestrado323.67 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.