Evolução da estrutura temporal dos combates de judo de alta competição mundial - 2013 a 2017

DSpace/Manakin Repository

Evolução da estrutura temporal dos combates de judo de alta competição mundial - 2013 a 2017

Show full item record

Title: Evolução da estrutura temporal dos combates de judo de alta competição mundial - 2013 a 2017
Author: Gonçalves, Jorge Miguel Laranjeira Lima
Abstract: O Judo é um desporto que está em constante mudança e evolução. Muitas alterações ocorreram entre 2013 e 2017, especialmente após os Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro, para promover ações “positivas”/pontuação em vez de ações “negativas”/ penalidades. Objetivos: O nosso estudo analisou a evolução da estrutura temporal do combate, o tempo total, nomeadamente dentro do tempo de atividade, sem pega e com pega, o tempo de pausa e percentagem atual de combate em Pé e no Solo, além do número de ações por combate. Método: Este estudo comparou a duração total do combate, os tempos de atividade e tempos de paragem, assim como a frequência de ações, entre o Mundial de 2013 e o Mundial de 2017, com a inclusão dos Jogos Olímpicos do Rio 2016 (antes e depois da mudança das regras), considerando categorias de peso, género e fases da competição (eliminatórias, quartos de final, repescagens, meias-finais, bronze e finais). Através do uso de gravações digitais de cada combate, foram analisados os dados dos mesmos nos campeonatos do Mundo 2013 (672), 2014 (671), 2015 (722), 2017 (602) e dos Jogos Olímpicos 2016 (417), num total de 3084 combates masculinos e femininos. Resultados: A evolução do combate de Judo entre 2013 e 2017 apresentam algumas mudanças. Em relação ao tempo total, a média foi de 275 s e a amplitude de variação foi de 248-328 s. Verificou-se ainda um aumento em cerca de 3,6%, do tempo total de combate. Em relação às diferentes fases da competição, verificou-se um acréscimo de 46,7% nos quartos-final, de 9,7% na medalha de bronze e de 19,2% na final. Na variável tempo útil de combate a média foi de 206 s, as fases finais de 244 s e em 2016 e 2017 foram de 215 s. A estrutura do combate foi de: 25% no tempo de pausa e a média de cada TP de 8,9 s; tempo de atividade com pega, 36% e a média de cada TACP de 9,6 s e sem pega, 25% e 7,3 s ; no solo, 15% e a média de cada 7,7 s. Com as mudanças da regras em 2017, verificamos um acréscimo de Golden Point de 25% no total dos combates; em relação à fase do combate, as finais tiveram um acréscimo de 50%. O número total de ações por combate foi constante ao longo dos anos, com uma média de 32 ações (25 ações de atividade e 8 de pausa). Verificou-se ainda, um acréscimo de 15% no número de ações, nas fases finais. Conclusões: Verificou-se alguma variação da estrutura temporal do combate, nomeadamente no tempo total dos combates e Golden Point. Em conclusão, os nossos resultados podem ser aplicados ao planeamento e prescrição de treino específico para as diferentes fases da competição, tendo em consideração os tempos de atividade, tempos de pausa, tempos totais do combate e as frequências específicas obtidas nas diferentes fases da competição.Judo is a sport that is constantly changing and evolving. Many changes occurred between 2013 and 2017, especially after the 2016 Olympic Games in Rio de Janeiro, to promote "positive" actions / punctuation instead of "negative" actions / penalties. Objectives: Our study analyzed the evolution of the temporal structure of the combat, the total time, namely within the time of activity, the time without grip and with grip, the pause time and the current percentage of combat in tachiwaza and combat in the newaza besides of the number of actions per combat. Method: This study compared the total duration of combat, activity times and stop times, as well as the frequency of actions, between the World Cup 2013 and the 2017 World Cup, with the inclusion of the Rio 2016 Olympic Games (before and after changing rules), considering weight, gender and competition phases (qualifiers, quarterfinals, recaps, semi-finals, bronze and finals). Through the use of digital recordings of each match, data were analyzed in the World Championships 2013 (672), 2014 (671), 2015 (722), 2017 (602), and 2016 Olympic Games (417) in a total of 3084 male and female combats. Results: The evolution of the combat of Judo between 2013 and 2017 presents some changes. In relation to the total time, the average was of 275 s and the amplitude of variation was of 248-328 s. There was also an increase of about 3.6% of the total combat time. Regarding the different phases of the competition, there was an increase of 46.7% in the quarterfinal, 9.7% in the bronze medal and 19.2% in the final. In the variable combat time the mean was 206 s, the final phases of 244 s and in 2016 and 2017 were 215 s. The structure of the combat was: 25% in the time of pause and the average of each TP of 8.9 s; time of activity with grip, 36% and the average of each TACP of 9.6 s without grip, 25% and 7.3 s; in the newaza, 15% and the average of every 7.7 s. With the changes of the rules in 2017, we see a Golden Point increase of 25% in the total of the combats; in relation to the combat phase, the finals had an increase of 50%. The total number of combat actions was constant over the years, with an average of 32 actions (25 activity actions and 8 pause actions). There was also a 15% increase in the number of shares in the final stages. Conclusions: There was some variation of the time structure of the combat, namely in the total time of the fighting and Golden Point, as a consequence of the change of the rules of arbitration. In conclusion, our results can be applied to the planning and prescription of specific training for the different phases of the competition, taking into account the activity times, pause times, total combat times and the specific frequencies obtained in the different phases of the competition.
Description: Orientação: Luís Fernandes Monteiro
URI: http://hdl.handle.net/10437/9903
Date: 2019


Files in this item

Files Size Format View Description
Dissertacao_Final_Jorge_Goncalves.pdf 5.502Mb PDF View/Open Dissertação de Mestrado

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account