Associação das características da habitação com episódios de sibilância em bebés até 36 meses: estudo observacional na região do Arco Ribeirinho

DSpace/Manakin Repository

Associação das características da habitação com episódios de sibilância em bebés até 36 meses: estudo observacional na região do Arco Ribeirinho

Show full item record

Title: Associação das características da habitação com episódios de sibilância em bebés até 36 meses: estudo observacional na região do Arco Ribeirinho;
The association of housing conditions with wheezing in children up to 36 month old : an observational study in Arco Ribeirinho region
Author: Santos, Raquel Rodrigues dos; Gregório, João; Castanheira, Liliana; Fernandes, Ana
Abstract: A prevalência de doenças respiratórias na primeira infância é ainda elevada, sobrecarregando os serviços e sistemas de saúde. As condições da habitação onde se vive a primeira infância têm sido associadas à incidência das doenças respiratórias. O objetivo deste estudo foi averiguar a possível associação entre características das habitações com a ocorrência de episódios de sibilância em crianças com menos de 36 meses de idade. Foi desenhado um estudo transversal numa amostra de bebés na região do Arco Ribeirinho. Foram selecionados 131 participantes através da consulta de Saúde infantil. A maioria vivia em apartamentos num ambiente urbano. Não se verificou qualquer associação entre sibilância e o tipo de habitação (casa vs. apartamento) nem com a zona (urbana vs. rural). No entanto, verificou-se que a área do quarto tem influência na ocorrência de episódios de sibilância: quartos mais pequenos têm tendência a apresentar bebés com mais incidência de episódios. Em futuras investigações, será importante averiguar as causas desta associação, nomeadamente o contributo que alguns poluentes do ar interior podem ter para o surgimento de sibilância e doença respiratória em bebés.Infant mortality due to respiratory disease is a major cause of concern for global health. The prevalence of asthma and other respiratory diseases in early childhood is still high, overburdening health care services and systems. Housing conditions where early infancy is spent has been associated with the incidence of respiratory diseases. The aim of this study was to investigate the possible association between housing characteristics and the occurrence of wheezing episodes in children under 36 months of age. A cross-sectional study was performed on a sample of children under 36 months of age in Arco Ribeirinho region. 131 participants were selected through the children consultation services. Most lived in apartments in an urban setting. There was no association between wheezing and the type of housing (house vs. apartment) nor with the area (urban vs. rural). However, it was found that room area has an influence on the occurrence of wheezing episodes: smaller rooms tend to present babies with more incidences of episodes. In future investigations, it will be important to explore the causes of this association, namely the contribution that some indoor air pollutants may have to wheezing and respiratory disease in infants.
Description: Biomedical and biopharmaceutical research : jornal de investigação biomédica e biofarmacêutica
URI: http://hdl.handle.net/10437/9836
Date: 2019


Files in this item

Files Size Format View Description
art6.pdf 341.9Kb PDF View/Open Artigo

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account