O potencial transformador da street art e o caso das Galerias Gap e Gau

DSpace/Manakin Repository

O potencial transformador da street art e o caso das Galerias Gap e Gau

Apresentar o registro completo

Título: O potencial transformador da street art e o caso das Galerias Gap e Gau
Autor: Gariso, Ana Sofia Gameiro
Resumo: Herdeira do graffiti, a street art foi durante muito tempo associada a atos de vandalismo e desrespeito, quer pela propriedade privada, quer pelo espaço público. Atualmente a street art é um fenómeno muito popular e vemos o próprio estado a sancionar ou encomendar murais ou outras intervenções a artistas de street art pelo mundo inteiro. Em Portugal as Câmaras Municipais começaram na última década a encomendar trabalhos para promover as cidades, regular a intervenção espontânea em espaço público e, sobretudo na área metropolitana de lisboa, para desenvolver ações de regeneração urbana em bairros de habitação social. Neste trabalho, observamos a Galeria de Arte Pública em Loures, num destes bairros e a Galeria de Arte Urbana em Lisboa, uma plataforma que envolve diferentes projetos. Pensamos nas galerias de street art como oferta cultural pública, para refletir sobre a relação entre a street art e o poder regulador da distribuição do espaço visual da cidade e tentar perceber se o potencial transformador que torna a street art tão atrativa não é posto em causa por esta relação de proximidade com as instâncias de poder.Born from graffiti, street art has long been associated with acts of vandalism and disrespect, both for private property and public space. Today street art is a very popular phenomenon and we see the state itself sanctioning or ordering murals or other interventions from street art artists all over the world. In Portugal, in the last decade, the city councils have begun to commission works to promote cities, regulate spontaneous intervention in public space and, especially in the metropolitan area of Lisbon, to develop urban regeneration actions in social housing districts. In this work, we observe ‘Galeria de Arte Pública’ in one of these neighborhoods in Loures, and Lisbon’s ‘Galeria de Arte Urbana’, a platform that involves different projects. From the observations of these two cases, we think about street art galleries as public cultural offer, to think about the relationship between street art and the regulatory power of the distribution of the city's visual space and try to see if the transformative potential that makes street art so attractive is not called into question by this close relation with power instances.
Descrição: Orientação: Teresa Silva Mendes Flores
URI: http://hdl.handle.net/10437/9191
Data: 2017