Proteína c-reativa como biomarcador da síndrome de resposta inflamatória sistémica em cães

DSpace/Manakin Repository

Proteína c-reativa como biomarcador da síndrome de resposta inflamatória sistémica em cães

Show full item record

Title: Proteína c-reativa como biomarcador da síndrome de resposta inflamatória sistémica em cães
Author: Raimundo, Sara Cristina Ferreira
Abstract: A síndrome de resposta inflamatória sistémica é despoletada através de um estímulo inflamatório agudo, provocando assim uma resposta sistémica do organismo. Esta síndrome afeta muitos dos doentes em urgências e em regime de internamento e pode apresentar índices de mortalidade e morbilidade elevados, se não for efetuada uma identificação precoce e eficaz dos sinais clínicos, de modo a permitir ao médico veterinário iniciar uma terapêutica adequada ao doente. A Proteína C-reativa é uma proteína de fase aguda que aumenta rapidamente a sua concentração sanguínea aquando de um estímulo infecioso ou inflamatório, voltando ao seu nível basal assim que se reponha a homeostasia do organismo. Neste contexto, o presente estudo tem como objetivo determinar se a Proteína Creativa pode ser utilizada como um biomarcador para detetar precocemente a presença da síndrome de resposta inflamatória sistémica, comparando-a com os biomarcadores inflamatórios mais usuais (lactato, contagem de leucócitos e tempos de coagulação, tempo tromboplastina ativada e tempo de protrombina). A amostra deste estudo foi recolhida entre 1 de Outubro de 2015 a 1 de Abril de 2016, no Hospital Veterinário da Arrábida, sendo que compreende 28 cães de ambos os sexos, com idades abrangidas entre os 5 meses e os 16 anos e diferentes etiologias (organizadas em 4 grupos: urgências, cirurgias, doenças neoplásicas e doenças sistémicas). Os resultados encontrados determinam que, embora não tenha sido detetada uma relação significativa estatisticamente, existe uma maior proporção de casos de cirurgias, doenças sistémicas e doenças neoplásicas com a PCR aumentada, enquanto que, relativamente á presença de SIRS, existe uma maior incidência de casos de medicina de urgências e doenças neoplásicas. Concomitantemente, neste estudo foi ainda determinado que o aumento de lactato pode ser um indicador fidedigno de mortalidade em animais com a Proteína C-reativa aumentada. Os dados descritos permitem concluir que a Proteína C-reativa pode ser utilizada como um biomarcador da síndrome de resposta inflamatória sistémica, se for utilizado em conjunto com outros biomarcadores inflamatórios, tendo em conta a forma como as diferentes etiologias estão relacionadas com a presença da síndrome de resposta inflamatória sistémica.The systemic inflammatory response syndrome is triggered by an acute inflammatory stimulus, provoking a systemic response of the organism. This syndrome, which affects many patients in hospital admission and in emergencies, may present high mortality and morbidity rates, if the veterinarian can’t perform an early and effective identification of clinical signs, in order to apply an appropriate therapy for the patient. C-reactive protein is an acute phase protein that rapidly increases its concentration in blood during an infectious or inflammatory stimulus, returning to its basal level as soon as the body's homeostasis is restored. In this context, the present study aims at the determination of a C-reactive protein can be used as a biomarker to detect early the presence of systemic inflammatory response syndrome, comparing it with the most common inflammatory biomarkers (lactate, white blood count and the coagulation times, activated thromboplastin time and prothrombin time). The sample of this study was collected between October 1. 2015 and April 1, 2016, in Hospital Veterinário da Arrábida, including 28 dogs of both sex, aged between 5 months and 16 years and with different etiologies (organized in 4 groups: urgencies, surgeries, neoplastic diseases and systemic diseases). The results in this study indicate that, although no statistically significant relationship was detected, there is a higher proportion of cases of surgeries, systemic diseases and neoplastic diseases with increased CRP, whereas, in relation to the presence of SIRS, there is a higher incidence of cases of urgencies and neoplastic diseases. Alongside it was also determined that lactate increase could be a reliable indicator of mortality in animals with an increased C-reactive Protein. The results obtain allow the conclusion that C-reactive protein can be used as a biomarker of systemic inflammatory response syndrome, if it’s used together with other inflammatory biomarkers, considering how the different etiologies affects the presence of the systemic inflammatory response syndrome.
Description: Orientação : Inês Viegas ; co-orientação : Ângela Martins
URI: http://hdl.handle.net/10437/8131
Date: 2017


Files in this item

Files Size Format View Description
TESE CDSjjjjjjjj.pdf 4.346Mb PDF View/Open Dissertação de Mestrado

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account