Do readymade aos objetos inteligentes: protótipo de espelho interativo

DSpace/Manakin Repository

Do readymade aos objetos inteligentes: protótipo de espelho interativo

Show full item record

Title: Do readymade aos objetos inteligentes: protótipo de espelho interativo
Author: Costa, Pedro Cláudio Amaro
Abstract: O objetivo desta dissertação é interpretar a operação de recontextualização de objetos comuns a que Duchamp designou de «readymades» sob o âmbito da prototipagem digital de objetos conectados em rede, os «smart-objects». Com Duchamp dissolve-se a noção tradicional de obra de arte e reformula-se o estatuto do objeto, o que terá repercussões em toda a produção contemporânea. O «readymade», objeto de produção industrial proposto enquanto obra de arte, é signo de uma instância de enunciação crítica sobre a arte e em extensão sobre a materialidade. A recontextualização de objetos comuns ao espaço museológico enquadra-se nas intervenções antiartística das vanguardas históricas e demonstra um princípio de reutilização e reativação dos objetos instrumentais que se aplica à prática artística atual. Na era digital, os modos de mediação privilegiam de modo crescente a interação háptica com os dispositivos e a pluralização de tecnologias sensoriais. Os «smart-objects», em particular, antecipam uma nova conceção de objeto. Mais do que aparelho eletrónico ou dispositivo digital, o «smart-object» é capaz de detetar o seu meio envolvente, partilhar informação com outros dispositivos e agir de modo autónomo a partir da «cloud». Esta condição dos objetos em ubiquidade contígua com as redes informacionais compõe o atual panorama da «Internet of Things». A modificação e transfiguração de objetos comuns iniciadas por Duchamp no contexto da arte das vanguardas são hoje métodos centrais na «comunidade maker» e permitem redimensionar a «Internet of Things» para uma escala de fabricação aberta e colaborativa. Da mesma forma que Duchamp colocou a hipótese de qualquer objeto ser transformado em peça de arte, atualmente qualquer objeto pode reconstituir-se em dispositivo inteligente. Ao conceber a ativação eletrónica numa lógica de acessível adaptação e implementação, como é o caso das plataformas de microcomputação «open-source» e das técnicas digitais de prototipagem rápida, gera-se um vasto campo multidisciplinar que conjuga quer a experimentação em artes quer a resolução de funcionalidades práticas na operacionalização de «smart-devices». Em concretização desta hipótese, apresenta-se um protótipo funcional de espelho interativo com aplicação Android.The aim of this work is to interpret the strategy of repurposing common objects designated as «readymades» in Duchamp’s work on view of the current state-of-the-art prototyping of network connected physical objects, or «smart-objects». The «readymade» is neither an artifact nor a work of art. It stands as an argumentative instance on art and, in a broader sense, on materiality. The «readymade» contested the traditional notion of work of art and had an influential repercussion on the whole of contemporary art. The insertion of common objects onto the museum space is a landmark in historical avant-garde art but also establishes a method of reutilization and reactivation of everyday instrumental objects that resonates through current practices. In the digital age, the technical modes of mediation predominantly enhance haptic interaction with objects and the use of sensorial and wireless technologies. «Smart-objects», in particular, imply a new idea of object. Not just electronic appliance or digital medium, instead a connected and autonomously sensing and actuating device. This new condition of objects in contiguous ubiquity with information networks and in haptic disposition towards individuals outlines the current «Internet of Things» paradigm. The modification, repurposing, and reactivation of objects proposed by Duchamp are pivotal methods of production in the «maker culture» and rescale technological fabrication onto an individual or collaborative approach. As Duchamp anticipated a new perspective on general objects choosing them as concepts of art, today virtually any objet may interact and actuate as a «smart-device». With «open-source» micro-computing platforms or with rapid prototyping digital techniques, such projects are open to a large public in easy to use processes, which generate an ample field of activities that combine artistic experimentation and practical applications with the electronic activation of «smart-devices». To address the validity of such hypothesis we present a prototype of an interactive mirror with an Android application.
Description: Orientação : José Augusto Nunes Bragança de Miranda 
URI: http://hdl.handle.net/10437/7425
Date: 2016


Files in this item

Files Size Format View Description
ULHT - 2016 - P ... DE ESPELHO INTERATIVO.pdf 1.337Mb PDF View/Open Dissertação de Mestrado

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account