Estudo epidemiológico da Leishmaniose canina na zona da Arrábida

DSpace/Manakin Repository

Estudo epidemiológico da Leishmaniose canina na zona da Arrábida

Show full item record

Title: Estudo epidemiológico da Leishmaniose canina na zona da Arrábida
Author: Monteiro, Ana Rita Patrocínio
Abstract: A Leishmmaniose canina é uma zoonose endémica provocada por um protozoário do género Leishmania cujo ciclo de vida requer a existência de um hospedeiro intermediário, o flebótomo e de um hospedeiro definitivo, o cão. É uma doença sistémica cuja sintomatologia clássica inclui a anorexia, letargia, poliúria e polidipsia, lesões cutâneas, linfadenomegália, epistáxis e onicogrifose. Muitos animais podem estar infectados mas permanecerem assintomáticos. O diagnóstico deve ser feito pela conjugação da sintomatologia clínica, resultados hematológicos e bioquímicos e resultados laboratoriais como testes serológicos e/ou provas de biologia molecular. Existem várias formas de tratamento da doença, no entanto nenhum protocolo leva à cura parasitológica da doença, mas apenas à remissão da sintomatologia. Várias medidas preventivas podem ser levadas a cabo, como o uso de coleiras insecticidas e num futuro próximo a possível vacinação. O estudo epidemiológico apresentado utilizou uma amostra de 60 cães, aos quais foi realizado um exame clínico e recolha de sangue para análise de hemograma, parâmetros bioquímicos e análise laboratorial, com o fim de se diagnosticar Leishmaniose canina na zona da Arrábida. Foram diagnosticados 34 animais infectados, dos quais 13 eram portadores assintomáticos descobertos pelo uso das técnicas de Imunofluorescência Indirecta, Teste de Aglutinação Directa e Polymerase Chain Reaction.Canine leishmaniasis is a zoonotic endemic disease caused by a protozoan of the genus Leishmania whose life cycle requires the existence of an intermediate host, the phlebotomine sandfly and a definitive host, the dog. Is a systemic disease whose classical symptoms include anorexia, lethargy, polyuria and polydypsia, skin lesions, lymphadenomegaly, onychogryphosis and epistaxis. Many animals can be infected, but remain asymptomatic. The diagnosis should be done by combining clinical symptoms, haematological and biochemical results and laboratory results as serological tests and/or molecular tests. There are several forms of treatment of the disease, however, none lead to parasitological cure, but only the remission of simptomatology. Several preventive measures can be undertaken, as the use of insecticides collars and in the near future the possibly vaccination. The epidemiological study presented used a sample of 60 dogs, which were performed a clinical examination, blood sampling for analysis of blood count, biochemical parameters and laboratory analysis in order to diagnose canine leishmaniasis in the area of Arrábida. Were diagnosed in 34 animals of which 13 were asymptomatic discovered by using the Indirect Immunofluorescence, Direct Agglutination Test and Polymerase Chain Reaction.
Description: Orientação: Ângela Paula Neves Rocha Martins ; co-orientação: Jacinto José Carneiro Gomes
URI: http://hdl.handle.net/10437/697
Date: 2010


Files in this item

Files Size Format View
Tese_mestrado.pdf 2.466Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account