Facebook e inovação pedagógica : um projeto de autoformação

DSpace/Manakin Repository

Facebook e inovação pedagógica : um projeto de autoformação

Show full item record

Title: Facebook e inovação pedagógica : um projeto de autoformação
Author: Camacho, Maria do Céu Pereira Machado e
Abstract: A investigadora fixou o objetivo de se atualizar a nível profissional, por autoformação. Considera ser relevante para o ensino que se aposte em estratégias /atividades inovadoras sob um ponto de vista pedagógico, assentes nas novas tecnologias. Neste contexto, a questão de partida foi: como pode a docente inovar na sua prática pedagógica com impacto no desenvolvimento das suas competências digitais e profissionais? Pode inovar, explorando, a nível educativo, as caraterísticas de uma rede social como o Facebook, que é intuitiva e permite o acesso por computador. Além disso, aposta na natureza ubíqua, desenhada para Tablet ou telemóvel, em mobilidade. Possibilita a comunicação síncrona e assíncrona. Pode ser rentabilizada em dois níveis: no da Web 1.0, para pesquisa e arquivo; e no da Web 2.0, para criação/cocriação. Nesta investigação, o paradigma da Web 2.0 facultou a conceção de uma Wiki e de outros produtos criativos. Sendo inábil em tecnologia digital, a docente investigadora pretendeu inverter a situação ao começar pelo Facebook, que se revelou uma forma muito pragmática de ir aprendendo, paulatinamente, a operar outras ferramentas digitais e de consolidar uma autoformação em espiral ascendente. O Trabalho de Projeto, de que ora se lavra este relatório, seguiu a metodologia de investigação-ação, pelo modelo de Whitehead (1989). Foram cinco fases distintas: desde a identificação do problema até à sua superação, passando pelas fases intermédias de planificação do trabalho e de implementação. A última fase foi a reformulação, isto é, a planificação do ano letivo seguinte, com base na experimentação anterior e nos resultados obtidos. Dos resultados obtidos, destacam-se os seguintes: os discentes empenharam-se nas inovações digital e pedagógica porque compreenderam que a docente as concebeu para eles e eram adequadas às suas capacidades; elucidaram a docente, quando esta teve dúvidas de ordem digital; aprovaram o método eclético que concilia o tradicional com o moderno, sem exageros; apreciaram que a docente se implicasse, conferindo um cunho pessoal às aulas; aceitaram bem a entrada do Facebook em meio escolar, com a associação do telemóvel, para partilha de informação e de conhecimento; o Facebook ajudou a docente a desenvolver as aprendizagens tecnológicas e a comunicar com os alunos; os intervenientes reconheceram que podem criar produtos propositadamente para exibir na página, entrando portanto, na Web 2.0.The researcher established the goal of bringing herself up to date professionally through self-training. She believes it is important in education to bet on innovative strategies/activities from a pedagogical point of view that are based on new technologies. In this context, the initial question was: How can a teacher innovate in her pedagogical practice with an impact on the development of her digital and professional skills? She can innovate, exploring at the educational level the features of a social network, such as Facebook, which is intuitive and allows for access by computer. Besides this, she bets on the ubiquitous nature of mobility, designed for a tablet or mobile phone. It enables synchronous and asynchronous communication. It can be taken advantage of at two levels: in Web 1.0, for research and archiving; in Web 2.0, for creation/co-creation. In this research, the paradigm of Web 2.0 enabled the conception of a Wiki and other creative products. Being unskilled in digital technology, the researcher teacher sought to reverse that situation by beginning with Facebook, which was a very pragmatic way to learn little by little how to use other digital tools and to consolidate a self-training in an ascending spiral. The Project Work, which is the subject of this report, used the methodology of the action research model by Whitehead (1989). There were five distinct phases: from the identification of the problem to overcoming it, with intermediate phases of work planning and implementation. The last phase was reformulation, that is, the planning of the following school year, based on the previous experimentation and the results obtained. Of the results obtained, the following stand out: the learners committed themselves to the digital and pedagogical innovations because they understood that these had been designed them for them by the teacher and were suited to their abilities; they enlightened the teacher when she had questions about digital technology; they approved the eclectic method that conciliates the traditional with the modern, without excesses; they appreciated the fact the teacher involved herself, giving a personal touch to the classes; they accepted very well the introduction of Facebook into the school environment, associated with the mobile phone, for the sharing of information and knowledge; Facebook helped the teacher develop the technological lessons and communicate with the students; the participants recognised that they can create products specifically for display on the page, meaning they enter into Web 2.0.
Description: Orientação: Roque Rodrigues Antunes
URI: http://hdl.handle.net/10437/4571
Date: 2013


Files in this item

Files Size Format View
TrabalhoProjeto_Maria do Ceu Camacho 2013.pdf 4.582Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account