Emergência da bioquímica : interacção das culturas química e biológica

DSpace/Manakin Repository

Emergência da bioquímica : interacção das culturas química e biológica

Show full item record

Title: Emergência da bioquímica : interacção das culturas química e biológica;
The emergence of biochemistry : interaction between chemical and biological cultures
Author: Campos, Elisa Maria
Abstract: Em primeiro lugar, definiremos o âmbito da disciplina de bioquímica. Veremos assim como, à medida que a química orgânica se tornava na química dos compostos de carbono, houve necessidade de criar um novo ramo de química que se dedicasse, quer ao estudo dos constituintes e processos do organismo a química fisiológica , quer à interacção de diferentes áreas de investigação (química orgânica, fisiologia e biologia). Foi desta convergência que a bioquímica emergiu, nos finais do século XIX. Seguiremos depois o desenvolvimento das ideias e conceitos de fotossíntese, oxidação, respiração e fermentação, cujo esclarecimento forneceu a base química da função celular; e, ainda, como o estudo destes fenómenos da vida foi retardado, quer pela oposição dos químicos à participação de uma entidade biológica a levedura na química da fermentação, quer pelo esquecimento a que Pasteur votou a química, apesar de ter identificado a função da levedura, perdendo a descoberta das enzimas, força vital da fermentação e ponte de ligação entre a química e a biologia. Foi esta interacção entre as culturas química e biológica que permitiu demonstrar a unidade da natureza em todos os aspectos do crescimento celular e funções das plantas, animais e microorganismos. O nosso objectivo é mostrar os esforços desenvolvidos na explicação dos fenómenos biológicos nos organismos vivos e a permeabilidade da biologia, da medicina e da agricultura a conceitos e métodos químicos. No decorrer destes esforços, houve uma complexa e contínua interacção entre química e biologia, na qual se envolveram muitos cientistas de diferente formação.First, we will define the subject matter of biochemistry. We will describe how, as organic chemistry became the chemistry of carbon compounds, there was a need for a new branch of chemistry aimed at the description of substances and processes of the living organism physiological chemistry; and how biochemistry emerged from the interactions of different research areas (organic chemistry, physiology and biology) at the end of the 19th century. Then, we will follow with consequent attempts to explain the behaviour of cells in chemical terms in photosynthesis, oxidation, respiration and fermentation; and how the chemistry of life was delayed, in part because chemists were contemptuous of attributing the chemistry of fermentation to yeast cells and in part because Pasteur, who did appreciate the role of yeast, neglected his chemical roots missing the discovery of enzymes vital force of fermentation and a bridge between chemistry and biology. Only through the interaction between the cultures of chemistry and biology was it possible to show the unity of nature in all aspects of cellular growth and the function of plants, animals and microorganisms. Our subject is the historical development of efforts to explain biological phenomena in terms of the specific properties of chemical substances present in living organisms, with chemical concepts and methods permeating the advancement of biology, medicine and agriculture. In this effort there has been a complex interplay of chemistry and biology in which scientists of various backgrounds took part.
Description: Revista Lusófona de Ciências e Tecnologias da Saúde
URI: http://hdl.handle.net/10437/444
Date: 2006


Files in this item

Files Size Format View
art_2.pdf 3.440Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account