O impacto das novas biotecnologias no pensamento político

DSpace/Manakin Repository

O impacto das novas biotecnologias no pensamento político

Show full item record

Title: O impacto das novas biotecnologias no pensamento político
Author: Guerra, Alexandre Diogo
Abstract: A dissertação de mestrado “O Impacto das Novas Biotecnologias no Pensamento Político – A problemática das células estaminais embrionárias” partiu do pressuposto basilar de que a Humanidade se depara com uma ruptura de modelo de pensamento sem paralelo na História. O Homem detém hoje um conhecimento científico sem precedentes e vê-se perante o potencial das novas biotecnologias que, pela primeira, vez podem alterar a forma de olhar sobre si próprio, não apenas enquanto ser social mas sobretudo como entidade biológica. Todo o enquadramento da dissertação tem em consideração os diferentes momentos da História em que certos homens levados pela inevitabilidade do progresso intelectual e científico contribuíram decisivamente para alterar profundamente os modelos de pensamento. Modelos que, surgidos em determinado contextos históricos, foram considerados de ruptura e revolucionários. Em sentido contrário, numa espécie de reacção conservadora, foram surgindo forças de autoridade e de poder, rejeitando novos modelos e paradigmas que, de uma maneira ou de outra, pudessem pôr em causa o sistema de sociedade instituído. As grandes rupturas na História da Humanidade resultaram desse confronto de ideias, entre um modelo de pensamento vigente e um novo paradigma proposto. Ao longo da dissertação apresentada são analisados vários períodos de ruptura, com particular enfoque para o advento da genética no século XIX e posterior revolução biotecnológica nos Estados Unidos que, num futuro próximo, poderá vir a curar doenças congénitas e degenerativas, funcionando como uma espécie de “kit de reparação do corpo humano, e, num horizonte mais alargado, poderá potenciar a possibilidade da criação de um “outro eu”, produto do Homem e não do livre arbítrio. Pela primeira vez, o Homem tem conhecimento e técnica para criar um mundo pós-humano, onde cada um é resultado da vontade individual dos seus progenitores, dando-se, assim, início a uma nova História. Mas, tudo isto levanta uma série de questões morais, éticas e políticas. Dilemas quanto aos processos de investigação e quanto às consequências que a sua aplicação poderá trazer para a própria Humanidade. Como trabalho de Ciência Política não cabe no propósito deste tecer cenários filosóficos quanto ao futuro do Homem face aos avanços da investigação genética, mas sim tentar analisar e procurar encontrar um padrão de comportamento na forma como os legisladores e governantes, mediante a sua base doutrinária, têm abordado uma matéria cujas implicações terão eventualmente impacto na concepção da própria Humanidade.The dissertation "The Impact of New Biotechnologies in Political Thought - The issue of embryonic stem cells" assumed that humanity is facing a rupture in the current thinking paradigm without parallel in History. Mankind holds today an unprecedented scientific knowledge and finds herself facing the potential of new biotechnologies that for the first time can change the way Man look at himself, not only as social being but rather as a biological entity. The entire framework of the dissertation takes into account the different moments in History when certain men led by the inevitability of scientific and intellectual progress contributed significantly to fundamentally change the thinking patterns. Models that emerged in particular historical contexts, were considered breaking and revolutionary. On the opposite, a kind of conservative reaction, through emerging forces of authority and power, rejecting new models and paradigms that could undermine the established system of society. Major disruptions in the history of mankind resulted from this clash of ideas between an existing model and a proposed a new paradigm. Throughout the thesis presented is analyzed various periods of disruption, with particular focus on the advent of genetics in the nineteenth century and later biotechnology revolution in the United States that in the near future, could cure congenital and degenerative diseases, functioning as a sort of "repair kit of the human body, and over a longer horizon, could increase the possibility of creating an alter ego, a product of man and of free will. For the first time, humans have knowledge and technique to create a post-human world, where each individual is the result of the will of their parents, giving up, thus beginning a new history. But all this raises a number of moral, ethical and political. Dilemmas about the investigation processes and the consequences that their application can bring to humanity itself. As a work of political science does not fit the purpose of weaving scenarios philosophical about the future of the human face of advances in genetic research, but rather try to analyze and try to find a pattern in how legislators and governors, through their doctrinal basis, have addressed an issue whose implications will eventually impact on the design of humanity itself.
Description: Orientação: Hermínio Martins ; co-orientação: António Filipe
URI: http://hdl.handle.net/10437/4378
Date: 2013


Files in this item

Files Size Format View Description
Dissertação de Mestrado_Alexandre Guerra.pdf 1.159Mb PDF View/Open Dissertação

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account