A perceção de Educadores de Infância, Professores do 1º ciclo e Educação Especial em relação às dificuldades no Ensino de crianças portadoras de Trissomia 21

DSpace/Manakin Repository

A perceção de Educadores de Infância, Professores do 1º ciclo e Educação Especial em relação às dificuldades no Ensino de crianças portadoras de Trissomia 21

Show full item record

Title: A perceção de Educadores de Infância, Professores do 1º ciclo e Educação Especial em relação às dificuldades no Ensino de crianças portadoras de Trissomia 21
Author: Realista, Maria João Marques Fernandes
Abstract: A Trissomia 21 é uma problemática com alta incidência na nossa sociedade e possuí características muito específicas que variam de indivíduo para indivíduo. A educação de uma criança com Trissomia 21 deve ter a mesma finalidade da educação de qualquer outra, ou seja, é necessário dar-lhe todas as oportunidades e todo o apoio necessário para que possa desenvolver as suas faculdades cognitivas e sociais até ao máximo que lhe for possível. Proponho, neste trabalho, a apresentação ao leitor de um conhecimento mais profundo sobre a perceção dos Educadores de Infância, Professores do 1º Ciclo e Educação especial e em qualquer situação profissional em relação às dificuldades no ensino de crianças portadoras de Trissomia 21. Considero que este conhecimento é de extrema importância para professores e educadores, pois assim, poderão ter uma perceção das dificuldades que sentem no ensino destas crianças, quais os obstáculos existentes, os aspetos considerados facilitadores no ensino destas crianças, refletir sobre a necessidade de formação adequada para trabalhar com estas crianças e que estratégias são utilizadas com maior frequência no ensino destas crianças de forma a estimular adequadamente a criança e proporcionar um desenvolvimento adequado. O trabalho está estruturado em duas partes. Na primeira, através de uma revisão de literatura, são abordados assuntos relacionados com a Educação Especial, a Escola e a Educação Inclusiva, a Diferenciação Pedagógica, a Trissomia 21 e a intervenção educativa. A segunda parte cinge-se ao estudo empírico, o qual se desenvolve no âmbito de um modelo quantitativo de investigação, seguindo um plano não-experimental e descritivo. Conta com a amostra de 51 docentes. Alguns já trabalharam e trabalham com crianças portadoras de Trissomia 21, outros nunca trabalharam. A metodologia utilizada privilegiou a aplicação de um questionário para a recolha de dados. Perante a análise da informação recolhida constatou-se que, os docentes inquiridos têm a noção que o ensino deve ser adaptado a estas crianças e das estratégias que devem utilizar na intervenção em contexto escolar. A falta de apoio aos docentes, a falta de formação docente, a falta de equipamento/materialadequado ao desenvolvimento e ao ensino de qualidade destas crianças e a pouca colaboração de alguns encarregados de educação contribuem para o sentimento de insegurança no ensino das crianças portadoras de Trissomia 21.Trisomy 21 is a high incidence disease of our society characterized by specific characteristics that vary from individual to individual. No differences should exist when educating a child with or without Trisomy 21. In particular, children with Trisomy 21 should have all the opportunities and all the support they need to develop their cognitive and social abilities as much as possible. In this thesis I present to the reader a deeper understanding on the perception of early childhood educators, 1st cycle teachers and special education teachers, as well as professionals in any other professional situation, about the difficulties associated with teaching children with Trisomy 21. I believe this knowledge is extremely important for teachers and educators, as it helps understanding which are the difficulties associated with teaching these children, which are the current obstacles, which are the aspects considered as facilitators in teaching these children, reflecting on the need for proper training for dealing with these children, and also which strategies are more frequently used for teaching these children in order to adequately stimulating them, providing them an appropriate development. The study is structured in two parts. At first, through a literature review, several issues related with Special Education, School and Inclusive Education, Educational Differentiation, Trisomy 21 and educational intervention are discussed. The second part presents the empirical study, which is performed within a quantitative model of investigation, following a non-experimental and descriptive plan. This study is based on the use of a sample composed by 51 teachers. Some of these teachers have worked and still work with children with Trisomy 21, while others have never worked with children in such a condition. The methodology in use is based on a questionnaire to collect data. Based on the analysis of the gathered information, it was found that the surveyed teachers have the notion that education should be adapted to these children and which are the strategies that should be used in the school environment. The lack of support for teachers, inadequate teacher training, lack of equipment/material appropriate for the development and education of quality of these children, and the little collaboration of some careers contribute to the feeling of insecurity when educating children with Trisomy 21.
Description: Orientação: Luís de Sousa
URI: http://hdl.handle.net/10437/4017
Date: 2013


Files in this item

Files Size Format View
dissertação.pdf 1.060Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account