Malasseziose Auricular Canina : estudo de Prevalência em 112 cães num hospital Veterinário em Almada

DSpace/Manakin Repository

Malasseziose Auricular Canina : estudo de Prevalência em 112 cães num hospital Veterinário em Almada

Show full item record

Title: Malasseziose Auricular Canina : estudo de Prevalência em 112 cães num hospital Veterinário em Almada
Author: Marques, Camille Victoria Bôle
Abstract: Com este trabalho pretendeu contribuir-se para o conhecimento sobre a otite causada por Malassezia pachydermatis através de um estudo de prevalência de malasseziose auricular em cães. Esta dissertação foi desenvolvida no âmbito do estágio curricular do Mestrado Integrado de Medicina Veterinária da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias que se realizou entre Setembro de 2009 e Fevereiro de 2010 no Hospital Veterinário SOSVET em Almada. As percentagens de presença de Malassezia, independentemente do tamanho da população fúngica, em animais saudáveis (36,11%) e em animais com otite externa (85,29%) estão em concordância com estudos anteriores. A maior prevalência de malasseziose (em termos de sobrecrescimento de Malassezia) em animais com sinais de otite (79,41%) e animais com orelhas pendulares (31,65%), assim como a aparente susceptibilidade da raça Cocker spaniel também são aspectos referidos em estudos anteriores. O estudo permitiu evidenciar uma relação estatisticamente relevante entre a presença de otite e o sobrecrescimento de Malassezia, porém não ficou provada a relação entre a ocorrência de sobrecrescimento de Malassezia com a idade, sexo, tipo de orelha ou história clínica. Este estudo permitiu verificar que nenhum dos dois ouvidos estava particularmente predisposto ao sobrecrescimento, que 35,42% dos animais com presença de Malassezia auricular tinham tamanhos de população diferentes entre ouvidos e que os cocos eram as principais bactérias associadas a Malassezia nos ouvidos. O estudo também deixou perceber como pode ser complicada e subjectiva a avaliação de citologias auriculares face à ausência de consenso sobre valores de referência.With this work we mean to contribute to the knowledge about otitis caused by Malassezia pachydermatis through a study on the prevalence of canine auricular Malassezia. This work was written as part of the curricular traineeship for “Mestrado Integrado de Medicina Veterinária of Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias” which took place from September 2009 to February 2010 at SOSVET Veterinary Hospital in Almada. The percentages of Malassezia presence, regardless of population size, in healthy animals (36,11%) and in animals with otitis externa (85,29%) are in agreement with previous studies. The higher prevalence of malasseziosis (as Malassezia overgrowth) in animals with signs of otitis (79,41%) and in animals with pendulous ears (31,65%) as well as the apparent susceptibility of Cocker spaniel dogs are also referred in previous studies. Our study showed a statistically relevant relation between the presence of otitis and Malassezia overgrowth, but did not show any relation of occurrence of Malassezia overgrowth with age, gender, ear anatomy or history of a concurrent disease. Our study showed that none of the ears were more susceptible to overgrowth, that 35,42% of dogs with auricular Malassezia had different population sizes between ears and that cocci were the main bacteria associated with Malassezia in the ears. The study also showed how difficult and subjective the evaluation of auricular cytology can be when there are not definite reference values in the literature to guide our conclusions.
Description: Orientação : Ana Clotilde Alves Fernandes ; co-orientação: Odete Catapinna de Almeida
URI: http://hdl.handle.net/10437/1224
Date: 2010


Files in this item

Files Size Format View
Malasseziose au ... Veterinário em Almada.pdf 11.45Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account