Olhar sem ver : o impacto social da narrativa de viagens e a indiferença : um estudo sobre o grupo Facebook Amantes de Viagens

DSpace/Manakin Repository

Olhar sem ver : o impacto social da narrativa de viagens e a indiferença : um estudo sobre o grupo Facebook Amantes de Viagens

Show full item record

Title: Olhar sem ver : o impacto social da narrativa de viagens e a indiferença : um estudo sobre o grupo Facebook Amantes de Viagens
Author: Ferreira, Miguel Ângelo da Silva
Abstract: Numa época em que impera o digital, a questão mais importante é o tema relacional Eu/Outro; Nós/Outros. O individualismo de hoje substitui os laços sociais de outrora, deixando as pessoas presas na sua própria bolha. Numa tentativa de compreender o atual comportamento humano, o estudo sobre o indivíduo tem sido um dos assuntos que mais tem motivado diversos e célebres autores. Verificam-se notórias mudanças ao nível comportamental do ser humano, deixando por vezes a impressão de que o indivíduo deixa de ser o animal racional para passar a ser o animal selvagem, que se movimenta agressivamente num espaço onde reina a indiferença e o distanciamento. Um exemplo desta modificação é o aumento das viagens e dos viajantes chegando e partindo, mais conhecido como Turismo, um fenómeno que se tem traduzido, simultaneamente, numa compressão territorial e numa visão mais consumista do mundo. Esta dissertação tem como propósito contribuir para a investigação sobre a atual indiferença relacional na sociedade e explorar os tópicos de comunicação mediada, em particular digital, com aqueles relacionados, tais sejam a Internet e o indivíduo. O ângulo adotado é o representado pela viagem e pela sua literatura; assim como as questões da cegueira moral e do sofrimento. De modo a mostrar o impacto desta questão foi analisado um grupo de Facebook sobre viagens, com destaque para a análise das suas publicações e do seu conteúdo. Uma investigação de cariz probabilístico, qualitativo e quantitativamente controlada foi conduzida com o propósito de conhecer opiniões, testemunhos e observações dos turistas acerca das suas viagens realizadas ou projetadas. A amostra consiste em n=176 sucedendo-se-lhe uma análise a 11 unidades selecionadas por permitirem uma observação mais pertinente da relação Nós/Outros, concretamente entre viajante e lugar de viagem, bem como entre aquele e a população autóctone/nativa desse mesmo lugar. Esta análise minuciosa confirma a extrema indiferença dos turistas em relação aos nativos e ao novo território. Eles apenas olham, não veem. Os seus relatos relacionais sugerem observações banais, vulgares e mostram conhecimentos mínimos sobre os nativos. O conteúdo das suas observações evidencia a indiferença para com os nativos e a falta de cuidado e interesse por parte dos turistas acerca das pessoas que habitam os destinos para onde viajam. A linguagem usada pelos turistas é normalmente egocêntrica, focada apenas nas suas próprias experiências e sentimentos.In a time in which the digital sphere rules all aspects of our lives, the most important issue is the “I/Other; We/Others” relational theme: the individualism of today replaces the social bonds of yesterday, leaving people trapped in their own personal bubble. In an attempt to help grasp the current human behavior, the study of the individual has been one of the main subjects that has motivated many famous authors. There has been great changes in people’s behavior, leaving the feeling that the individual has stopped being the rational animal to become the wild animal that aggressively moves in place where the indifference and the detachment reigns. An example of this modification is the increase of travels and travelers coming and going, better known as Tourism, a phenomenon that has been translated simultaneously into a territorial compression and a more consumerist view of the world. This essay intends to investigate the current relational indifference in society and to explore its topics of mediated communication, in particular digital, with those related, such as the Internet and the individual. The angle adopted is that represented by the journey and its literature; as well as the issues of moral blindness and suffering. In order to show the impact of this issue a Facebook group about travels was analyzed, specifically its posts and its content. An investigation of probabilistic, qualitative nature and quantitatively controlled has been conducted with the purpose of knowing opinions, testimonies and observations of the tourists about their made or planned travels. The sample consists of n=176 and was followed by an analysis of 11 selected units for allowing a more pertinent observation of the relationship We/Others, essentially between traveler and place of travel as well as between the former and the native/native population of that same place. This thorough analysis confirms the extreme indifference of tourists regarding the natives and the new territory. They only look but do not see. Their relational reports suggest trivial observations and show minimum knowledge of the natives. The content of their observations highlights the indifference towards the natives and the lack of care and interest of the tourists regarding the people that inhabit the places they travel to. The language used by the tourists is usually self-centered, focusing solely on their own experiences and feelings.
Description: Orientação: Rui Alberto Mateus Pereira
URI: http://hdl.handle.net/10437/9807
Date: 2019


Files in this item

Files Size Format View Description
dissertação final Miguel Ferreira.pdf 12.73Mb PDF View/Open Dissertação de Mestrado

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account