Estudo comparativo de hypnorm-midazolam-buprenorfina e medetomidina-ketamina-buprenorfina em anestesia de oryctolagus cuniculus

DSpace/Manakin Repository

Estudo comparativo de hypnorm-midazolam-buprenorfina e medetomidina-ketamina-buprenorfina em anestesia de oryctolagus cuniculus

Show full item record

Title: Estudo comparativo de hypnorm-midazolam-buprenorfina e medetomidina-ketamina-buprenorfina em anestesia de oryctolagus cuniculus
Author: Marcos, Ana Filipa Fernandes
Abstract: Atualmente, a anestesia de coelhos de estimação continua a ser percecionada, tanto por médicos veterinários como pelos tutores, como um procedimento de alto risco, dado que esta espécie apresenta um risco anestésico dez vezes superior comparativamente aos pequenos animais. A segurança anestésica pode ser aperfeiçoada através do reconhecimento dos fatores de risco anestésico, da aplicação das respetivas medidas de prevenção e do melhoramento das metodologias de monitorização intra-operatória. Este estudo teve como objetivo a comparação dos efeitos clínicos em coelhos de estimação submetidos a dois protocolos anestésicos distintos, que em última instância, permitiu avaliar qual destes providencia maior segurança intra-operatória. A população estudada foi composta por 18 coelhos saudáveis, de diferentes raças e idades, com peso compreendido entre 0,720 e os 2,120 kg, que foram submetidos a procedimentos cirúrgicos eletivos, com recurso a 2 protocolos anestésicos de rotina. O Protocolo 1 consistiu na combinação anestésica de Medetomidina-Ketamina-Buprenorfina administrada por via SC e nas doses 0,18 mg/kg, 11 mg/kg e 0,02 mg/kg, respetivamente. O Protocolo 2 consistiu na pré-medicação com 0,15 ml/kg IM de Hypnorm®, indução anestésica com 0,2 mg/kg IV de Midazolam e reversão anestésica parcial e analgesia pós-cirúrgica com 0,05 mg/kg IV de Buprenorfina. Em ambos os protocolos foi utilizado o Isoflurano como anestésico volátil para manutenção anestésica. Os parâmetros avaliados foram a frequência cardíaca (FC), frequência respiratória (FR), saturação de hemoglobina periférica em oxigénio (SPO2) e temperatura retal (TEMP), sendo que os registos das variáveis iniciaram-se antes da administração dos fármacos e a cada 5 minutos, desde a indução anestésica até ao momento pós-anestésico de recuperação do reflexo de postura, incluindo um último registo 30 minutos após o momento de reversão anestésica. Observou-se a redução da média da FC nos 2 protocolos anestésicos, com maior estabilidade no Protocolo 1. Ocorreu um decréscimo da média da FR em ambos os protocolos, sendo mais acentuado no Protocolo 2. Relativamente à variável TEMP, observou-se um decréscimo gradual da sua média nos 2 protocolos utilizados. As médias de SPO2 mantiveram-se dentro do intervalo de normalidade para ambos os protocolos anestésicos, durante o tempo de análise considerado. Conclui-se que a combinação de Medetomidina-Ketamina-Buprenorfina apresenta uma maior estabilidade anestésica, reduzido período de recuperação anestésica e um rápido retorno dos parâmetros cardiorrespiratórios aos seus valores fisiológicos.Nowadays, anesthesia in rabbits continues to be perceived by both veterinarians and tutors as a high-risk procedure, since this species presents a tenfold anesthetic risk compared to small animals. Anesthetic safety can be improved through the recognition of anesthetic risk factors, the application of the respective preventive measures and the improvement of intraoperative monitoring methodologies. The aim of this study was to compare the clinical effects in rabbits submitted to two different anesthetic protocols, which ultimately allowed to evaluate which of these provides a greater intraoperative safety. The studied population consisted of 18 healthy rabbits of different races and ages, weighing between 0,720 and 2,120 kg, who underwent elective surgical procedures using 2 routine anesthetic protocols. Protocol 1 consisted of an anesthetic combination of Medetomidine-Ketamine-Buprenorphine administered SC and at doses 0,18 mg/kg, 11 mg/kg and 0,02 mg/kg, respectively. Protocol 2 consisted of premedication with 0,15 ml/kg IM of Hypnorm®, anesthetic induction with 0,2 mg/kg IV of Midazolam and partial anesthetic reversal and post-surgical analgesia with 0,05 mg/kg IV of Buprenorphine. In both protocols was used Isoflurane as a volatile anesthetic for anesthetic maintenance. The parameters evaluated were heart rate (HR), respiratory rate (RR), peripheral oxygen hemoglobin saturation (SPO2) and rectal temperature (RT). The records of the variables were initiated before drug administration and every 5 minutes, from the moment of anesthetic induction until the post-anesthetic moment of posture reflex recovery, including one last record 30 minutes after the moment of anesthesia reversal. There was a reduction of the average of HR in both anesthetic protocols, with a higher stability in Protocol 1. There was a reduction of the mean of RR in both protocols, being more accentuated in Protocol 2. Regarding the variable RT, was observed a gradual decrease of the average of RT for both protocols. The means of SPO2 remained within the normal range for both anesthetic protocols during the considered analysis time. In conclusion, the combination of Medetomidine-Ketamine-Buprenorphine presents a higher anesthetic stability, reduced anesthetic recovery time and a rapid return of the cardiorespiratory parameters to their physiological values.
Description: Orientação : Sónia Patrícia Seabra Campos ; co-orientação : Rui Filipe Galinho Patrício
URI: http://hdl.handle.net/10437/9616
Date: 2019


Files in this item

Files Size Format View Description
Dissertação de ... a de Ana Filipa Marcos.pdf 1.824Mb PDF View/Open Dissertação de Mestrado

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account