O envelhecimento e a ocupação do tempo na reforma : atividades de lazer e satisfação com a vida

DSpace/Manakin Repository

O envelhecimento e a ocupação do tempo na reforma : atividades de lazer e satisfação com a vida

Show full item record

Title: O envelhecimento e a ocupação do tempo na reforma : atividades de lazer e satisfação com a vida
Author: Mota, Esménia de Jesus Pires Videira Miranda
Abstract: Este estudo teve como objetivo conhecer se as pessoas em situação de reforma procuram e/ou praticam atividades de lazer; investigar os tipos de atividades de lazer que praticam; conhecer os motivos da não realização de atividades de lazer; identificar níveis de satisfação com a vida entre as pessoas que praticam e não praticam atividades de lazer; conhecer a associação entre a satisfação com a vida e a prática de atividades de lazer. Fizeram parte da amostra 169 indivíduos reformados, de ambos os géneros, com uma média de idades de 77 anos e que frequentam Centros de Dia ou de Convívio, em Lisboa. Foram utilizados um questionário para conhecer o tipo de atividades de lazer praticadas, a escala Attitudes of Leisure by Ragheg e Beard (1982) para compreender o ‘Porquê’ e o ‘Sentir’ da prática de atividades de lazer e a Escala de Satisfação com a Vida elaborada por Diener, Emmons, Larsen e Giffin (1985) para avaliar a satisfação com a vida. De acordo com os resultados, destaca-se o facto da maioria dos participantes praticarem atividades de lazer. As mais praticadas são o jogo das cartas; visita a museus; passeios a pé; conviver com família e amigos; ler livros; efetuar trabalhos manuais; viagens; e praticar hidro/ginástica. Relativamente a quem não pratica atividades de lazer o motivo mais apresentado foi o desinteresse. No que respeita à satisfação com a vida, observou-se que quem pratica atividades de lazer sente mais satisfação com a vida comparativamente a quem não pratica atividades de lazer.The purpose of this study was to know if people in retirement are looking for and / or practicing leisure activities; investigate the types of leisure activities they practice; to know the reasons for not doing leisure activities; to identify levels of satisfaction with life among people who practice and do not practice leisure activities; to know the association between satisfaction with life and the practice of leisure activities. The sample was composed of 169 retired individuals of both sexes, with an average age of 77 years, attending day or social centres in Lisbon. A questionnaire was used to know the type of leisure activities practiced, the Attitudes of Leisure scale by Ragheg and Beard (1982) to understand the 'Why' and 'Feel' of the practice of leisure activities and the Satisfaction Scale with Life elaborated by Diener, Emmons, Larsen and Giffin (1985) to evaluate satisfaction with life. According to the results, the fact that the majority of the participants practice leisure activities is highlighted. The most practiced are card games; visits to museums; walking; hanging out with family and friends; reading books; performing manual work; travelling; and practicing hydro / gymnastics. As for those who do not practice leisure activities, the reason given was disinterest. Regarding satisfaction with life, it was observed that those who practice leisure activities feel more satisfied with life compared to those who do not practice leisure activities.
Description: Orientação: Fátima Gameiro
URI: http://hdl.handle.net/10437/9410
Date: 2018


Files in this item

Files Size Format View Description
dissertação final com júri Esménia Mota.pdf 1.077Mb PDF View/Open Dissertação de Mestrado

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account