A gestão de pessoas na casa de abrigo : a violência conjugal

DSpace/Manakin Repository

A gestão de pessoas na casa de abrigo : a violência conjugal

Show full item record

Title: A gestão de pessoas na casa de abrigo : a violência conjugal
Author: Carvalho, Mónica Cristina Tomás
Abstract: O número de mulheres vítimas de violência doméstica tem vindo a ser cada vez maior, o que merece uma maior atenção dos poderes públicos, na definição de políticas de combate ao fenómeno. O presente estudo pretende contribuir para uma melhor compreensão do fenómeno de violência doméstica, em particular da violência contra as mulheres no âmbito das relações conjugais e uma compreensão da gestão de pessoas efetuada numa das medidas de apoio às vítimas que têm sido adotadas no âmbito nacional, designadamente a Casa de Abrigo. A Violência Conjugal e a Gestão de Pessoas na Casa de Abrigo, são o objeto de pesquisa e o propósito do estudo que pretendeu Compreender a Violência Conjugal e a Gestão de Pessoas na Casa de Abrigo. A investigação realizou-se na Casa de Abrigo APAV, foi utilizada uma triangulação metodológica, isto é, foram utilizados múltiplos métodos para estudar o problema de investigação. Primeiro foi realizado uma entrevista semiestruturada à gestora da Casa de Abrigo e utilizada a técnica histórias de vidas a duas utentes acolhidas na Casa de Abrigo, utilizando assim uma metodologia qualitativa. Seguindo por uma metodologia quantitativa com recurso a um questionário, aplicado aos colaboradores da Casa de Abrigo. Este estudo evidencia que no decorrer da infância ambas as utentes vivenciaram situações de violência familiar, e na relação de conjugalidade foram vítimas de violência física, psicológica e sexual. As principais razões que levam estas mulheres a permanecer na relação violenta, é o medo de que o parceiro realize as ameaças que tece, a vergonha de procurar ajuda, a perspetiva que o alegado agressor mude as suas atitudes e o receio que lhes tirem os filhos, contudo os filhos são também, o motivo pelo qual muitas abandonam a relação violenta, sobretudo quando passam também a ser vítimas. O processo de rutura com a relação violenta, a procura de apoios por parte da vítima e oacolhimento em Casa de Abrigo é complexo, contudo é reforçado a excelente relação com aequipa técnica. A maior fragilidade que identificam na Casa de Abrigo, é o excesso de discussões entre as utentes, chegando mesmo a referenciar que saíram de um ambiente de violência e de gritos, para vir para outro igual. Refletindo sobre as práticas de gestão de pessoas que deverão ser valorizas no futuro na Casa de Abrigo. É identificado pela gestora a necessidade de estar mais atenta à própria equipa, promovendo mais pontos de encontro e de diálogo.The number of women victims of domestic violence has been increasing in recent years, which justify a greater awareness and care from the public authorities so they can define politics to deal with the phenomenon. This research pretends to contribute to a better understanding of domestic violence, particularly, violence against women in the context of marital relationships and to a better understanding of people management, in institutional context, namely the shelter homes. Marital violence and people management in a shelter are the main objective of my research. This research has been hold in one of shelter homes of APAV, and it was used methodological triangulation, which mean that have been used multiple methods to answer the research problem. At first, it was conducted a semi-structured interview to the shelter manager and also, life stories of two users hosted at the shelter. This was. followed by a quantitative methodology consisting of a questionnaire, applied to the associates from shelter homes. This study shows that during childhood both users experienced situations of family violence and in the conjugal relationship were victims of physical, psychological and sexual violence. The main reasons for these women to remain in the violent relationship is their fear that the partner would threat them, the shame of seeking help, and the fear that their children, could be taken from them. The process of rupture with the violent relationship, the pursuit for support by the victim and the reception in shelter is complex however excellent relationship with the technical team is reinforced. The greatest weakness they identify in shelters is the excessive discussion among the users, at such a point it that it was like changing from an violence situation to come to a similar one. A reflecting practice management of people should be valued in the future. The manager is the professional who identifies the need to be more conscientious to her own team and promoting more points of encounter and dialogue.
Description: Orientação: Hélia Augusta de Magalhães Correia Bracons Carneiro
URI: http://hdl.handle.net/10437/9036
Date: 2018


Files in this item

Files Size Format View Description
Monica Carvalho.pdf 2.745Mb PDF View/Open Dissertação de Mestrado

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account