Perspetiva da sociedade portuguesa relativamente ao espetáculo tauromáquico

DSpace/Manakin Repository

Perspetiva da sociedade portuguesa relativamente ao espetáculo tauromáquico

Show full item record

Title: Perspetiva da sociedade portuguesa relativamente ao espetáculo tauromáquico
Author: Zau, Yara Patrícia Gomes de Pina
Abstract: Genericamente, a realização de espetáculos tauromáquicos é divulgada, quer para fins culturais e/ou beneficência, quer para ações turístico-comerciais. Se por um lado são reivindicados os direitos dos animais, por outro, o valor tradicional e cultural é alegado em primeira instância como justificativa para a manutenção das práticas tauromáquicas. Com este estudo, pretendeu-se avaliar de um modo geral, a perspetiva e a posição da sociedade portuguesa face aos espetáculos tauromáquicos. Para tal, recorreu-se a um inquérito divulgado essencialmente em redes sociais e páginas web. Foram ainda distribuídos questionários em papel, nos concelhos de Braga, Porto, Aveiro, Lisboa, Cascais, Mafra (Ericeira), Caldas da Rainha, Montijo, Setúbal, Santarém, Vila Franca de Xira e Barrancos. Todos foram disponibilizados entre 29/12/2016 e 15/03/2017, tendo sido contabilizados 8377 questionários. Verificou-se que a maior parte dos inquiridos no último ano, não assistiu/participou em algum tipo de espetáculo tauromáquico (71,2%, n=5965/8377), sendo a razão maioritária a preocupação com o bem-estar animal (76,6%, n=1206/1575). Mais de metade dos inquiridos consideram que a prática tauromáquica não deve ser mantida em Portugal (66,7%, n= 5584/8377). Dos que consideram que deve ser mantida (30,4%, n= 2548/8377), a maioria alega que faz parte da tradição portuguesa (96,8%, n= 1365/1410). Sugere-se que de um modo geral, a sociedade portuguesa (nesta amostra), se posiciona contra a continuação dos espetáculos tauromáquicos em Portugal. Contudo, ainda há uma percentagem, que defende estes espetáculos, alegando sobretudo, valores culturais e tradicionais.Generally, bullfights are advertised, either for cultural purposes and/or charity purposes, or for touristic and commercial actions. On one side, the animal rights are claimed, but on the other, the traditional and cultural values are firstly alleged as justification for maintaining bullfighting practices. The present study was intended to evaluate, in a general way, the perspective and position of the Portuguese society towards bullfighting. For that purpose, an inquiry was used and disclosed mainly in social nets and web pages. There were also inquiries in paper form distributed in Braga, Porto, Aveiro, Lisboa, Cascais, Mafra (Ericeira), Caldas da Rainha, Montijo, Setúbal, Santarém, Vila Fraca de Xira e Barrancos. All were made available between 29/12/2016 and 15/03/2017, and 8377 inquiries were accounted for. It was observed that the majority of the inquiry respondents did not watch/participated in any type of bullfights in the last year (71,2%, n=5965/8377), being the main reason for that the concern for the animal welfare (76,6%, n=1206/1575). More than half of the inquiry respondents consider that bullfighting should not be maintained in Portugal (66,7%, n= 5584/8377). Of those who consider that it should be maintained (30,4%, n= 2548/8377), most claim that it is part of Portuguese tradition (96,8%, n= 1365/1410). It is suggested in a general way, that Portuguese society (in this sample), is against bullfights continuing in Portugal. However, there is still a percentage that defend these practices, mostly alleging cultural and traditional values.
Description: Orientação: Manuel Pequito
URI: http://hdl.handle.net/10437/8348
Date: 2017


Files in this item

Files Size Format View Description
Dissertação Yara Zau - FORMAT.pdf 8.049Mb PDF View/Open DISSERTAÇÃO DE MESTRADO

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account