O destreino e treino de uma judoca de elite após a gravidez : estudo de caso

DSpace/Manakin Repository

O destreino e treino de uma judoca de elite após a gravidez : estudo de caso

Apresentar o registro completo

Título: O destreino e treino de uma judoca de elite após a gravidez : estudo de caso
Autor: Louro, Abel Filipe Carrega Pereira Ribeiro
Resumo: OBJETIVOS: Examinar os efeitos do destreino (inatividade devido a uma gravidez) e treino de uma atleta feminina de elite de Judo (1) Na composição corporal, massa óssea e densidade mineral óssea; (2) Na capacidade cardiorrespiratória (VO2máx); (3) Nas diferentes formas de manifestação de força dos membros superiores e inferiores; (4) Nos parâmeros fisiológicos de FC e a capacidade anaeróbia lática; e (5) nos parâmetros neuromusculares de velocidade, potência, força e TPF. MÉTODO: Uma atleta feminina da categoria de ≤48 kg, e finalista nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008, levou a cabo um conjunto de avaliações em quatro ocasiões distintas; dois meses antes dos Jogos Olímpicos de Pequim (1º Momento), após a gravidez e num período de inatividade (2º Momento – 2010), após 12 meses de regresso ao treino (3º Momento – 2011) e depois mais 12 meses de treino (4º Momento - 2012). Foram ainda considerados neste estudo os resultados do desempenho de uma amostra da Seleção Nacional (N=12) (VO2máx medido em passadeira e a Composição Corporal através do DEXA) e de uma amostra de uma Seleção Internacional (N=7) (Supino, Remada, através do Isocontrol 5.1; SJ, CMJ e RJ através de uma Plataforma de Forças ISONET 500 e um Teste específico de Judo – Coptest), como referência para comparação com a atleta em estudo (Score-Z). RESULTADOS: Após o período de inatividade (gravidez), a captação de consumo máximo de oxigénio (VO2máx) diminuiu 15%, a DMO decresceu 11%, a força máxima diminuiu 29%, assim como se verificou uma diminuição significativa nas restantes variáveis estudadas. Após 12 e 24 meses de regresso ao treino, melhorias significativas e rápidas foram vistos. Para a maioria dos parâmetros, a atleta aproximou-se dos níveis pré-olímpicos. Para a força máxima e para a capacidade aeróbia e anaeróbia a atleta ultrapassou os níveis pré-olímpicos com acréscimos significativos. Não se verificaram melhorias e pelo contrário, a atleta não conseguiu regressar ao nível pré-olímpico de 2008 nos parâmetros de potência e TPF. CONCLUSÕES: Estes resultados mostram que o destreino (gravidez) numa atleta de elite pode ser pronunciado, com melhorias rápidas após o regresso ao treino. O impacto do destreino na composição corporal, na capacidade aeróbia e anaeróbia, na força, na potência e na TPF enfatiza a necessidade de paragens de treino que devem ser limitadas a períodos curtos num atleta de elite. Qualquer interrupção deve, se possível, incluir «treino em manutenção». Deste modo quaisquer diminuições nesses parâmetros fisiológicos e neuromusculares associados com o desempenho nos combates de Judo será minimizado.OBJECTIVES: To analyze the effects of detraining (inactivity due to pregnancy) and training of an elite female athlete of Judo in (1) Body composition, bone mass and bone mineral density (BMD); (2) Cardiorespiratory capacity (VO2max); (3) Different ways of strength manifestation in upper and lower limbs; (4) Physiological parameters of heart rate and lactic anaerobic capacity; and (5) Neuromuscular parameters of speed, power, strength and rate force development. METHOD: A female judoka from the light weight category (≤48 kg) and finalist at the Olympic Games Beijing 2008, performed several tests on four different occasions; Two months before the Olympic Games (1st Moment), after pregnancy and in a period of inactivity (2nd Moment - 2010), after 12 months, when she came back to training (3rd Moment - 2011) and after 12 months of retraining (4th Moment - 2012). We also considered in this study, as a reference for comparing with the studied athlete (Score-Z), the performance results of National Team (N=12) (VO2máx measured on treadmill and Body Composition using DEXA) and International Teams (N=7) (Bench Press and Rowing tests using Isocontrol 5.1, SJ, CMJ and RJ using ISONET 500 Force Platform and a Specific Judo Test - Coptest). RESULTS: After an inactivity period (pregnancy), maximal oxygen uptake (VO2máx) decreased by 15%, BMD decreased by 11%, maximum strength decreased by 29%, as well as a significant decrease in the remaining variables studied. After 12 and 24 months of retraining, significant and rapid improvements were seen. For most of the parameters, the athlete approached the pre-Olympic levels. About maximum strength and aerobic and anaerobic capacity, the athlete surpassed the pre-Olympic levels with significant increases. Concerning the parameters of power and rate force development, there were no improvements and on the other hand, the athlete was not able to return to the pre-Olympic level of 2008. CONCLUSIONS: These results show that detraining (pregnancy) in an elite athlete can be pronounced, with rapid improvements after retraining. The impact of detraining on body composition, aerobic and anaerobic capacity, strength, power and rate force development emphasizes the need for training stops to be limited to short periods in an elite athlete. Any interruption should include, if possible, 'maintenance training'. That way any decrements in those physiological and neuromuscular parameters associated with performance in judo bouts will be minimized.
Descrição: Orientação: Luís Fernandes Monteiro
URI: http://hdl.handle.net/10437/7885
Data: 2016


Arquivos neste Item

Arquivos Tamanho Formato Visualizar Descrição
O Destreino e T ... studo de Caso 9_2_2017.pdf 5.004Mb PDF Visualizar/Abrir Dissertação de mestrado

Este Item aparece na(s) seguinte(s) Coleção(ções)

Apresentar o registro completo

Todo o Repositório


Pesquisa Avançada

Visualizar

Minha conta