A perceção do suporte social na relação entre a exposição a acontecimentos traumáticos e sintomatologia de PPST em jovens em risco

DSpace/Manakin Repository

A perceção do suporte social na relação entre a exposição a acontecimentos traumáticos e sintomatologia de PPST em jovens em risco

Show full item record

Title: A perceção do suporte social na relação entre a exposição a acontecimentos traumáticos e sintomatologia de PPST em jovens em risco
Author: Pina, Diogo Carlos Morgado
Abstract: Poucos estudos avaliaram a perceção do suporte social na relação entre acontecimentos traumáticos e sintomatologia de PPST na população jovem, principalmente em amostras de risco. Objetivo: O presente estudo teve como objetivo avaliar a perceção do suporte social na relação entre acontecimentos traumáticos e sintomatologia de PPST em jovens residentes em casas de acolhimento, e um grupo de comparação de jovens da comunidade, ambos com semelhanças ao nível socioeconómico. A novidade deste estudo prende-se com o tipo de amostra utilizada, uma vez que os poucos estudos que foram realizados utilizaram amostras da comunidade. Outra novidade foi a utilização de um inventário que avaliou o critério A, presença obrigatória no que respeita à avaliação de sintomas de PPST, bem como a utilização de um instrumento que teve por base os critérios para PPST de acordo com o DSM-V. Método: O estudo incluiu 183 jovens, dos quais 100 (54.7%) eram estudantes do ensino profissional e 83 (45.4%) eram residentes em casas de acolhimento, com idade compreendidas entre os 13 e os 17 anos (M = 15.71; DP = 1.31). Os instrumentos administrados foram: Questionário Sociodemográfico; Lista de Experiências Traumáticas para DSM-V, Child PTSD Symptom Scale – V e a Escala de Satisfação com o Suporte Social para Crianças e Adolescentes. Resultados: O grupo de comparação relatou níveis mais elevados de sintomatologia de PPST comparativamente com os jovens que residem em casas de acolhimento. Foram encontradas diferenças estatisticamente significativas para ambas as subescalas relacionadas com o Suporte Social. A perceção do suporte social apresentou um efeito preditor negativo significativo na sintomatologia de PPST, todavia, o suporte social não foi uma variável moderadora na relação entre acontecimentos traumáticos e sintomatologia de PPST. Conclusões: Este estudo sugere que jovens residentes em casas de acolhimento, bem como jovens da comunidade podem ser expostos a acontecimentos traumáticos. Uma das medidas que pode diminuir a probabilidade de estes jovens desenvolverem sintomatologia de PPST poderá passar por aumentar a perceção do suporte social, que se mostrou ser uma variável significativa e independente na relação com PPST.Few studies have assessed the perception of social support on the relationship between traumatic events and PTSD symptoms in the youth population, especially in risk samples. Objective: The present study aimed to assess the perception of social support on the relationship between traumatic events and PTSD symptoms in risk (residential care) and community samples of adolescents, both with similarities in the socioeconomic status. The novelty of this study relates to the type of sample used, since the few studies that have been conducted have used community samples. Another novelty was the use of an inventory that assessed the criterion A, mandatory presence for the assessment of PTSD symptoms, as well as the use of an instrument that was based on the criteria for PTSD symptoms according to the DSM-V. Method: The study included 183 adolescents, of which 100 (54.7%) were students of vocational/professional education and 83 (45.4%) were adolescents living in residential care, aged between 13 and 17 years (M = 15.71; DP = 1.31). The instruments administered were: Sociodemographic Questionnaire; Life Events Checklist (LEC-5), Child PTSD Symptom Scale-V (CPSS-V) and the Scale of Satisfaction with Social Support for Children and Adolescents (ESSS-CA). Results: The comparison group reported higher levels of symptomatology of PTSD compared with youth in residential care. Statistically significant differences were found for both subscales relating to Social support. The perception of social support showed a significant negative predictor effect on symptoms of PTSD, however, social support was not a moderating variable in the relationship between traumatic events and symptomatology of PTSD. Conclusions: This study suggests that adolescents living in residential care, as well as adolescents living in the natural environment can be exposed to traumatic events. One of the measures that can reduce the likelihood of these adolescents developing PTSD symptoms can go through an increase of their perception of social support, which proved to be a significant independent variable in relation to PTSD.
Description: Orientação: Ricardo José Martins Pinto ; Co-orientação: Inês Jongenelen
URI: http://hdl.handle.net/10437/7818
Date: 2016


Files in this item

Files Size Format View Description
Dissertação de Mestrado final.pdf 651.4Kb PDF View/Open Dissertação de Mestrado

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account