Bem-estar social na idade adulta : adaptação e validação da Social Well-being Scales no contexto português

DSpace/Manakin Repository

Bem-estar social na idade adulta : adaptação e validação da Social Well-being Scales no contexto português

Apresentar o registro completo

Título: Bem-estar social na idade adulta : adaptação e validação da Social Well-being Scales no contexto português
Autor: Silva, Ana Lages
Resumo: A saúde mental envolve não apenas a ausência de problemas mas também o funcionamento ótimo do indivíduo, aqui conceptualizado enquanto bem-estar. Em Portugal, estudos anteriores centraram-se na validação de instrumentos de avaliação do bem-estar psicológico e subjetivo. Tendo em conta a lacuna existente na avaliação do bem-estar social, este estudo teve como objetivo adaptar e validar a Social Well-being Scales (Keyes, 1998) no contexto português. Esta escala mostra-se mais adequada para avaliar detalhadamente as diferentes componentes do bem-estar social, pois permite aferir o bem-estar dos indivíduos inseridos em sociedade, atendendo à avaliação dos próprios. O processo de adaptação e validação envolveu diferentes tipos de validade e a análise de consistência interna. Recorreu-se à escala de satisfação com a vida e a duas dimensões do inventário de sintomas psicopatológicos (e.g., ansiedade e depressão) para avaliar a validade convergente e discriminante, respetivamente. A amostra foi constituída por 322 adultos, entre 18 e 58 anos, maioritariamente do sexo feminino (65.8%). Os dados foram submetidos a uma análise fatorial confirmatória (i.e., validade de constructo), a uma análise de validade com base na relação com outras variáveis (i.e., validade convergente e discriminante) e análise de consistência interna. Ao nível da validade de constructo, os dados revelaram um modelo de cinco fatores (consistentes com o modelo original) com bons índices de ajustamento e valores adequados de consistência interna. A escala correlacionouse convergentemente com a dimensão de satisfação com a vida e discriminantemente com as escalas de depressão e ansiedade. Esta escala poderá assumir-se como um recurso fundamental na avaliação do bemestar, permitindo uma abordagem mais compreensiva da saúde mental dos indivíduos. Nesta sequência, poderá, para além de promover o bem-estar social, facilitar uma intervenção mais eficaz e mais direcionada às necessidades específicas dos indivíduos.Mental health envolves not only the absence of problems but also the optimal functioning of the individual, here conceived as well-being. In Portugal, previous studies have focused on the validation of instruments that evaluate psychological and subjective well-being. Bearing in mind the existing gap in social well-being assessment, this study aimed to adapt and validate the Social Well-being Scales (Keyes, 1998) in the Portuguese context. This scale shows to be more appropriate to evaluate in detail the different components of social well-being, as it allows assessing the well-being of individuals integrated in society, taking into account the evaluation of the own. The adaptation and validation process has involved different types of validity and internal consistency analysis. Thus, we use the satisfaction with life scale and the two dimensions of the brief symptom inventory (e.g., anxiety and depression) to evaluate the convergent and discriminant validity, respectively. The sample consisted of 322 adults aged between 18 and 58 years old, mostly females (65.8%). The data were submitted to a confirmatory factor analysis (i.e., construct validity), an analysis of validity based on relationship with other variables (i.e., convergent and discriminant validity) and analysis of internal consistency. At the level of construct validity, the data revealed a five-factor model (consistent with the original model) with good rates of adjustment and proper values of internal consistency. The scale was correlated convergently with the satisfaction with life dimension and discriminantly with the scales of depression and anxiety. This scale can be assumed as a key resource in assessing the well-being, enabling a more comprehensive approach to the mental health of individuals. As a result, it can, in addition to promote social well-being, facilitate a more effective intervention and more targeted to the specific needs of individuals.
Descrição: Orientação: Carla Antunes
URI: http://hdl.handle.net/10437/7776
Data: 2016


Arquivos neste Item

Arquivos Tamanho Formato Visualizar Descrição
Dissertação_VersãoFinal_AnaSilva.pdf 958.2Kb PDF Visualizar/Abrir Dissertação de Mestrado

Este Item aparece na(s) seguinte(s) Coleção(ções)

Apresentar o registro completo

Todo o Repositório


Pesquisa Avançada

Visualizar

Minha conta