Estilos de vida, stresse, ansiedade, depressão e adaptação académica em alunos universitários de 1ºano

DSpace/Manakin Repository

Estilos de vida, stresse, ansiedade, depressão e adaptação académica em alunos universitários de 1ºano

Show full item record

Title: Estilos de vida, stresse, ansiedade, depressão e adaptação académica em alunos universitários de 1ºano
Author: Antunes, Ana Bárbara Veiga
Abstract: Neste estudo, procurou-se estudar o impacto das variáveis estilo de vida, stresse, ansiedade, depressão e adaptação académica, nos estudantes universitários de 1ºano. Foi utilizada uma amostra de 429 alunos do ensino superior de 1ºano, constituída por 317 alunos do sexo feminino (73,9%) e 112 do sexo masculino (26,1%). As idades dos participantes variaram entre os 17 e os 56 anos (M=20,33; DP=4,34). Ao nível mudança de residência 221 alunos (51,5%) não eram deslocados, mas 208 alunos (48,5%) eram deslocados. As medidas utilizadas foram o Questionário de Atitudes e Comportamentos de Saúde, a Escala de Ansiedade, Depressão e Stresse e o Questionário de Vivências Académicas. As principais conclusões são que as mulheres apresentam um estilo de vida mais saudável e mais níveis de stresse que os homens; os alunos não deslocados apresentam mais comportamentos preventivos de doenças do que os alunos deslocados; os alunos deslocados são mais depressivos e ansiosos dos que os não deslocados; os alunos não deslocados têm uma melhor adaptação na dimensão estudo do que os alunos deslocados; as áreas da saúde apresentam estilo mais saudável do que as restantes; e os níveis de stresse, ansiedade e depressão estão associados e um estilo de vida menos saudável.In this study, we sought to study the impact of variable lifestyle, stress, anxiety, depression, and academic adjustment in college students of 1st year. It was used a sample of 429 students of higher education 1st year, consisting of 317 female students (73.9%) and 112 men (26.1%). The ages of the participants ranged from 17 to 56 years (M = 20.33, SD = 4.34). At the level change of residence, 221 students (51.5%) was not displaced, but 208 students (48.5%) were displaced. The outcome measures were Attitudes Questionnaire and Health Behavior, Anxiety Scale, Depression and Stress and Academic Experiences Questionnaire. The main conclusions are that women have a healthier lifestyle and more levels of stress which men; non-displaced students have more behaviors that facilitate disease prevention, rather than the displaced students; the displaced students are more depressive and anxiety than those not displaced; non-displaced students have a better adaptation in the study dimension of the displaced students; the health areas have healthier style than the other; and levels of stress, anxiety and depression are associated and a less healthy lifestyle.
Description: Orientação: Joana Brites Rosa
URI: http://hdl.handle.net/10437/7225
Date: 2016


Files in this item

Files Size Format View Description
tese_final_REVISAO.pdf 794.2Kb PDF View/Open Dissertação de Mestrado

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account