Ruturas da parentalidade e da conjugalidade, práticas parentais e comportamentos transgressivos na adolescência

DSpace/Manakin Repository

Ruturas da parentalidade e da conjugalidade, práticas parentais e comportamentos transgressivos na adolescência

Show full item record

Title: Ruturas da parentalidade e da conjugalidade, práticas parentais e comportamentos transgressivos na adolescência
Author: Silva, Sara Raquel Rocha Sousa
Abstract: A presente investigação tem como objetivo compreender a relação entre as ruturas da parentalidade e da conjugalidade e as práticas parentais com os comportamentos transgressivos na adolescência. A amostra é constituída por 97 adolescentes pertencentes ao 3º ciclo do ensino básico e ao ensino secundário do Agrupamento de Escolas de Cascais, 61 pertencentes ao sexo feminino e 36 ao sexo masculino, compreendendo a uma média de idades de 15,62 anos (DP = 1,98). O questionário aplicado encontra-se dividido em três secções, sendo na primeira recolhidos um conjunto de dados sociodemográficos relativos à população alvo do estudo. A segunda secção comporta um conjunto de questões referentes às práticas parentais e relação com a família, tendo sido utilizadas as seguintes medidas: Escala de Monitorização - Parental Monitoring Scale (PMS) (Small, 1993); Escala de Envolvimento e Estilo Parental - Parenting Style and Parental Involvement (PSPI) (Paulson, 1991); e Escala de Suporte Parental - Parenting Support (PS) (Bowen & Richman, 2000). Por último, a terceira secção inclui um conjunto de indicadores relativos aos comportamentos transgressivos (uso de substâncias psicoativas e comportamentos antissociais). Os resultados mostraram que os comportamentos antissociais e o consumo de substâncias são influenciados pelas ruturas e pelas práticas parentais, apesar de se verificarem correlações fracas devido à dimensão da amostra e ao facto de esta ter uma percentagem reduzida de jovens com comportamentos transgressivos.This research aimed to understand if parenting and marital disruptions,and parenting practices influence transgressive behaviors in adolescence, trying to understand whether there are differences between intact and non-intact families regarding this type of behaviors. The sample consisted in 97 adolescents belonging to the 3rd cycle of basic education and secondary education of Agrupamento de Escolas de Cascais, 61 female and 36 males, comprising an average age of 15.62 years (SD = 1, 98) . The questionnaire is divided into socio-demographic data; parenting practices and transgressive behaviors. Using the following measures: Parental Monitoring Scale (PMS) (Small, 1993); Parenting Style and Parental Involvement (PSPI) (Paulson, 1991); and Parenting Support (PS) (Bowen & Richman, 2000). Finally, the third section includes a set of indicators for transgressive behavior (substance abuse and antisocial behavior) .The results showed that the antisocial behavior and substance use are influenced by disruptions and parenting practices, although weak correlations are met due to sample size and the fact that it has a small percentage of young people with transgressive behavior.
Description: Orientação: Valentina Chitas
URI: http://hdl.handle.net/10437/7142
Date: 2016


Files in this item

Files Size Format View Description
TESE-Sara-Silva.pdf 926.4Kb PDF View/Open Dissertação de Mestrado

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account