Impacto das ruturas da parentalidade no processo de desenvolvimento da delinquência juvenil

DSpace/Manakin Repository

Impacto das ruturas da parentalidade no processo de desenvolvimento da delinquência juvenil

Show full item record

Title: Impacto das ruturas da parentalidade no processo de desenvolvimento da delinquência juvenil
Author: Correia, Inês Catarina Horta
Abstract: A família é a primeira fonte de vinculação que todos nos temos ao nascer, quer para com os nossos progenitores, como com todos os outros restantes elementos da mesma. É também no seio desta que vamos aprendendo as várias formas de nos relacionarmos, através dos diferentes tipos de vínculos que criamos com cada elemento da família, que nos vai ajudar, ao crescer a manter relações com todos os outros constituintes da sociedade e comunidade em que nos inserimos. As ruturas da parentalidade, independentemente do motivo que as causam (divorcio, morte, abandono, maltrato), pode consistir na quebra do vínculo para com um, ou ambos os progenitores, o que traz influências drásticas na vida de todos os sujeitos envolvidos. Deste modo este estudo pretende perceber o impacto das ruturas da parentalidade no processo de desenvolvimento da Delinquência Juvenil, através da análise do vínculo estabelecido com as figuras parentais e o grupo de pares. Os resultados obtidos demonstram que parece haver uma correlação negativa entre a vinculação sentida pelos jovens, em relação as suas figuras parentais e grupo de pares, medida pela adaptação portuguesa realizada por Geada do instrumento Inventory of Parent and Peer Attachment (Armsden & Greenberg,1987), e a frequência de comportamentos delinquentes, medidos pela versão adaptada por Geada (1992) do instrumento Frequency of Delinquent Behavior (Leung & Lau, 1989). Através de uma análise qualitativa dos instrumentos anteriormente referidos, foi possível encontrar relação entre a qualidade de vinculação, sentida pelos jovens para com as suas figuras parentais, e os comportamentos delinquentes apresentados pelos mesmos, sendo que quanto pior a vinculação para com as figuras parentais maior o numero de comportamentos delinquentes apresentados pelos jovens.From birth, family (including our parents and the extended family) is the first structure that provides us with an element of belonging and attachment. It is amidst the family that we first learn how to create bonds and develop relationships. This learning process will eventually help us to relate and interact with the remaining members of the society. Parenting ruptures, regardless of reasons such as death, divorce, neglect or other, may result in the disruption of the bond with one or both parents, the consequences of which may be severe for all parties involved. Therefore, the present study aims at understanding the impact of parenting ruptures in the development of juvenile delinquency, through the analysis of the existing bond between youngsters and their parents and peers. The results show a negative correlation between the bond perceived by the youngsters towards their parents and peers, as measured by Geada’s translation of the Inventory of Parent and Peer Attachment (Armsden & Greenberg, 1987), and the frequency of delinquent behavior, as measured by Geada’s (1992) version of Frequency of Delinquent Behavior (Leung & Lau, 1989). Through a qualitative analysis of the aforementioned studies, we found a relation between parenting ruptures as felt by the youngsters and their delinquent behaviors. Our results indicate that the weaker the parental bond, the more likely it is that the youngsters engage in delinquent behavior.
Description: Orientação: João Pedro Oliveira
URI: http://hdl.handle.net/10437/7064
Date: 2016


Files in this item

Files Size Format View
Temporario.pdf 12.34Kb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account