Maus-tratos na infância e a violência nas relações de intimidade na vida adulta

DSpace/Manakin Repository

Maus-tratos na infância e a violência nas relações de intimidade na vida adulta

Show full item record

Title: Maus-tratos na infância e a violência nas relações de intimidade na vida adulta
Author: Bastos, Andreia Carole Martins de
Abstract: Desde há algum tempo que a investigação se tem debruçado sobre o impacto que os maus-tratos infantis exercem na vida das vítimas de violência doméstica a longo prazo. Contudo até ao final da década de 90 apenas o abuso físico e o abuso sexual eram considerados variáveis de adversidades. Em 1998 o grupo de estudos do Adverse Childhood Experiences (ACE) desenvolveu um questionário de 10 experiências adversas na infância criando assim uma categorização das mesmas relacionadas não só com a criança, mas também considerando o seu ambiente familiar. No entanto, estes estudos têm sido desenvolvidos com base em amostras da comunidade. Tendo em conta estas limitações identificadas na literatura, o presente estudo tem por objetivo analisar as relações entre as experiências adversas precoces e a violência nas relações de intimidade em mulheres sinalizadas por violência doméstica. O estudo irá incluir uma amostra de conveniência com 160 mulheres vítimas de violência nas relações de intimidade (VRI). A avaliação incluiu variáveis de auto-relato de experiências adversas na infância e de severidade da violência. As análises de resultados serão efetuadas com recurso ao programa informático Statistical Package for the Social Sciences (SPSS). Espera-se que mulheres que relatam maior número de experiências adversas na infância relatem maior severidade de violências nas suas relações de intimidade.For some time now, the investigation has been addressing the impact that child abuse has on the lives of victims of domestic violence in the long run. However by the end of the 90s only physical and sexual abuses were considered adversity variables. In 1998 the Adverse Childhood Experiences study group (ACE) developed a questionnaire of 10 adverse childhood experiences thus creating a categorization related not only to the child but also considering their home environment. However, these studies have been developed on the basis of community samples. In view of these limitations identified in literature, this study aims to examine the relationship between early adverse experiences and violence in intimate relationships in domestic violence. The study will include a convenience sample of 160 women victims of violence in intimate relationships (VIR). The evaluation includes self-reported variables of adverse childhood experiences and severity of violence. The results of analyzes will be performed using the computer program Statistical Package for Social Sciences (SPSS). It is expected that women who report more adverse childhood experiences, report greater severity of violence in their intimate relationships.
Description: Orientação: Ricardo Pinto ; co-orientação: Inês Jongenelen
URI: http://hdl.handle.net/10437/6934
Date: 2015


Files in this item

Files Size Format View
Dissertação_Carole2015.pdf 497.2Kb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account