Processo de autonomização dos jovens através do apartamento de autonomização-programa de residência e apoio à integração de adolescentes

DSpace/Manakin Repository

Processo de autonomização dos jovens através do apartamento de autonomização-programa de residência e apoio à integração de adolescentes

Show simple item record

dc.contributor.advisor Ferreira, Aida, orient.
dc.contributor.author Martins, Sara Cristina Alberto da Silva
dc.date.accessioned 2015-12-11T19:59:16Z
dc.date.available 2015-12-11T19:59:16Z
dc.date.issued 2015
dc.identifier.uri http://hdl.handle.net/10437/6771
dc.description Orientação : Aida Ferreira pt
dc.description.abstract Pretendemos nesta investigação perceber como se desenvolve o processo de autonomização dos jovens institucionalizados através dos apartamentos de autonomia. Assim, partimos da seguinte questão: como se processa a gestão do processo de autonomização dos jovens através dos apartamentos de autonomia. Os apartamentos de autonomia na Casa Pia de Lisboa (CPL), local onde se realizou a pesquisa, constituem-se como uma resposta focalizada no desenvolvimento e treino de competências dos jovens, proporcionando-lhes experiências práticas para a inserção posterior na vida sociedade. A permanência dos jovens nos apartamentos caracteriza-se pela existência de uma proximidade à realidade quotidiana semelhante à vida fora da instituição. Para perceber como se desenvolvem as competências para a autonomia dos jovens seguiu-se o paradigma da sociologia compreensiva numa lógica de descoberta progressiva e inteligibilidade do problema em questão. A metodologia seguida incorporou métodos e técnicas qualitativas e quantitativas. A população estudada foram aos jovens de 18-21 anos, sexo masculino e feminino, em processo de escolarização, residentes nos apartamentos de autonomia da CPL. Os resultados da investigação permitiram concluir que o processo de autonomização na CPL através das residências de autonomia, proporcionam a aquisição de competências para a autonomia após a saída da instituição. Contribuem, neste processo, os educadores e psicólogos através do acompanhamento e avaliação sistemáticos. Assim, o educador responsável pelo apartamento onde se encontram o jovem e a psicóloga acompanhante, ensina o jovem a gerir a mesada, estimula os jovens a pensar por eles próprios, nomeadamente, a escolher o tema da sessão temática e aprender a acordar sozinhos. Os jovens fazem a gestão do apartamento de autonomia. Todos estes aspectos concretizam-se através de uma relação de qualidade que os jovens e os técnicos estabelecem no apartamento de autonomia. Por fim, apresentamos alguns casos de sucesso de jovens que já saíram dos apartamentos de autonomia, de acordo com a educadora e a psicóloga da equipa do programa RAIA da CPL. pt
dc.description.abstract We intend to see how this research develops the independence process of institutionalized young people through the autonomy apartments.So we start with the following question: how the process of young people’s independence management it’s handled, through the of autonomy apartments.The range of apartments in the Casa Pia de Lisboa (CPL), where the research took place, constitute such a focused response in developing and training skills of young people by providing them with practical experience for the subsequent introduction into the life society. The permanence of young people in the apartments is characterized by the existence of a proximity to everyday reality similar to life outside the institution. To understand how to develop skills for the autonomy of young people it was followed the paradigm of comprehensive sociology in logic of progressive discovery and intelligibility of the problem in question. The methodology incorporated methods qualitative and quantitative techniques. The population studied it was youth people from 18 to 21 years old, male and female, in schooling process, residents in the autonomy apartments of the CPL. Research results showed that the independence process in the CPL, through the autonomy homes, provide skills training for autonomy after leaving the institution. In this process, there’s a contribution of the educators and psychologists through systematic monitoring and evaluation. Thus, the teacher responsible for the apartment where the young person and the accompanying psychologist are, teach the young people to manage their allowance, encourage young people to think for themselves, in particular, to choose the subject of the thematic session and learn to wake up alone. Young people make the management of the autonomy apartment. All these aspects are realized by the quality relationship of the young people and technicians set in the autonomy apartment. Finally, we present some success stories of young people who have left the autonomy apartments, according to the educator and psychologist of the “RAIA CPL” program team. en
dc.format application/pdf
dc.language.iso por pt
dc.rights openAccess
dc.subject MESTRADO EM SERVIÇO SOCIAL - GESTÃO DE UNIDADES SOCIAIS E DE BEM-ESTAR pt
dc.subject SERVIÇO SOCIAL pt
dc.subject SOCIAL WORK en
dc.subject JOVENS INSTITUCIONALIZADOS pt
dc.subject INSTITUTIONALIZED YOUNG PEOPLE en
dc.subject JOVENS pt
dc.subject YOUNG PEOPLE en
dc.subject COMPETÊNCIAS pt
dc.subject SKILLS en
dc.title Processo de autonomização dos jovens através do apartamento de autonomização-programa de residência e apoio à integração de adolescentes pt
dc.type masterThesis pt
dc.identifier.tid 201272202


Files in this item

Files Size Format View
Sara Martins.pdf 1.279Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account