Alterações de proteinograma em canídeos com leishmaniose antes e após tratamento

DSpace/Manakin Repository

Alterações de proteinograma em canídeos com leishmaniose antes e após tratamento

Show simple item record

dc.contributor.advisor Oliveira, Joana Tavares de, orient.
dc.contributor.author Monteiro, Patrícia Marques
dc.date.accessioned 2015-02-13T11:47:57Z
dc.date.available 2015-02-13T11:47:57Z
dc.date.issued 2014
dc.identifier.uri http://hdl.handle.net/10437/6010
dc.description Orientação : Joana Tavares de Oliveira ; co-orientador: Luís Miguel Alves Carreira pt
dc.description.abstract A quantificação da titulação de anticorpos para a monitorização da resposta à terapêutica em pacientes com Leishmaniose canina é controversa. Alguns estudos afirmam que a mesma não diminui nos primeiros meses após o tratamento, enquanto outros, mais recentes, afirmam que há uma diminuição lenta e progressiva durante a terapêutica. O proteinograma poderá ser utilizado em alternativa como meio de diagnóstico auxiliar mas também como monitorização terapêutica. O presente estudo foi realizado numa amostra de 14 indivíduos da espécie Canis familiaris (n=14) com Leishmaniose. O estudo teve como objetivo principal avaliar as alterações presentes no proteinograma e perceber a sua evolução em 3 momentos de estudo diferentes: diagnóstico (M0); 30 dias após início de terapêutica (M1) e 120 dias após início da terapêutica (M2). Para além do proteinograma, a titulação de anticorpos foi também avaliada em 2 momentos diferentes, M0 e M2. A maioria dos pacientes apresentou alterações ao nível das frações proteicas no momento do diagnóstico: hiperglobulinémia γ e β associada a uma hiperproteinémia, hipoalbuminémia e inversão da relação albumina/globulina (A/G). Observou-se ainda: uma diminuição estatisticamente significativa das frações α-2, β-, γ-globulinas e de proteínas totais (PTs); um aumento da relação A/G; e uma diminuição na percentagem de pacientes com alterações ao nível das frações proteicas em M2 revelando uma boa resposta à terapêutica. Relativamente à titulação de anticorpos, a maioria dos pacientes não apresentou uma diminuição significativa desta após terapêutica. Assim, a utilização isolada de testes serológicos não mostrou ser um método eficaz na monitorização terapêutica. Os resultados obtidos no presente estudo permitiram concluir que o proteinograma poderá ser um bom método de diagnóstico auxiliar e constituir um método eficaz na avaliação da eficácia terapêutica. pt
dc.description.abstract Quantification of antibody titration for monitoring response to therapy in patients with Canine Leishmaniasis is controversial. Some studies claim that it does not decrease in the first months after treatment, while others, more recent, claim that there is a slow and progressive decrease during therapy. The proteinogram can be used alternatively as a diagnostic aid but also as therapeutic efficacy monitoring. The present study was conducted on a sample of 14 individuals of the Canis familiaris species (n = 14) with Leishmaniasis. The study aimed to evaluate the proteinogram alterations and observe its differences in 3 different moments of study: diagnosis (M0); 30 days after start of therapy (M1), and 120 days after initiation of therapy (M2). In addition to the proteinogram, antibody titration was also evaluated in 2 different moments M0 and M2. Most patients had changes at the level of protein fractions at diagnosis: γ- and β- hyperglobulinemia associated with a hyperproteinemia, hypoalbuminaemia and an altered albumin / globulin ratio (A/G). It was also observed: a statistically significant decrease of the fractions α-2, β-, γ-globulin and total protein (PTs); an increase in A/G ratio; and a decrease in the percentage of patients with changes at the level of M2 protein fractions showing a good response to therapy. Regarding the antibody titration, most patients did not show its significant reduction after therapy. Thus, the single use of serological tests showed not to be an effective method for therapeutic monitoring. The results obtained in this study showed that the proteinogram might be a good method to assist the diagnosis and provide an effective method in the evaluation of treatment efficacy. en
dc.format application/pdf
dc.language.iso por pt
dc.rights openAccess
dc.subject MESTRADO INTEGRADO EM MEDICINA VETERINÁRIA pt
dc.subject MEDICINA VETERINÁRIA pt
dc.subject CANÍDEOS pt
dc.subject MEIOS DE DIAGNÓSTICO pt
dc.subject LEISHMANIOSE pt
dc.subject PROTEÍNOGRAMAS pt
dc.subject VETERINARY MEDICINE en
dc.subject CANIDS en
dc.subject DIAGNOSTIC PROCEDURES en
dc.subject LEISHMANIASIS en
dc.subject PROTEINOGRAMS en
dc.subject VETERINÁRIA pt
dc.subject MONITORIZAÇÃO pt
dc.subject MONITORING en
dc.title Alterações de proteinograma em canídeos com leishmaniose antes e após tratamento pt
dc.type masterThesis pt
dc.identifier.tid 201472724


Files in this item

Files Size Format View Description
Alterações Prot ... ntes e Após Tratamento.pdf 995.7Kb PDF View/Open Dissertação de Mestrado

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account